Mateo Martínez Armoa e Anabel Centurion Mancuelo
Reprodução/Redes Sociais e Polícia Paraguaia
Mateo Martínez Armoa e Anabel Centurion Mancuelo


Na noite desta segunda-feira (26), Mateo Martínez Armoa, 21 anos, e Anabel Centurion Mancuelo, 22 anos, foram assassinados com mais de 35 tiros na cidade de Pedro Juan Cabellero, no Paraguai, vizinha de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

Segundo informações do G1, a polícia paraguaia afirma que os pistoleiros deixaram um bilhete escrito em espanhol e assinado como "Justiceiros da Fronteira" preso à cabeça do jovem. "Favor não roubar", dizia o recado.

A polícia também afirmou que o casal teria ido a uma choperia para comemorar o aniversário de 22 anos de Anabel. De acordo com a força de segurança paraguaia, o objetivo dos bandidos era matar Mateo, que foi atingido com pelo menos 36 tiros e morreu na hora. Já Anabel chegou a ser levada para um hospital na cidade paraguaia, mas morreu na madrugada desta terça.

As autoridades paraguaias informaram que o Mateo tinha antecedentes criminais e que o envolvimento de facções criminosas pode estar relacionada às execuções. Um dos indicativos para a suposição é o bilhete deixado no corpo do rapaz. 

O caso continua sendo investigado pelo serviço de segurança do Paraguai, informou o G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários