Manifestação contra Jair Bolsonaro foi realizada neste sábado (29)
Reprodução/Twitter
Manifestação contra Jair Bolsonaro foi realizada neste sábado (29)

As manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro neste sábado (29) contaram com a participação de políticos e personalidades do meio, como a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann e o candidato derrotado à prefeitura de São Paulo em 2020 e à presidência em 2018, Guilherme Boulos.

Os atos realizados nas principais cidades do país foram organizados por partidos e entidades ligadas ao espectro político de esquerda. Os manifestantes pedem o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, além de compra de vacinas , defesa do distanciamento social e o uso de máscaras PFF2, considerada a mais eficaz contra à Covid-19.

Pelas redes sociais, Gleisi publicou fotos de concentrações nas cidades, criticou Bolsonaro e o chamou de ‘genocida’. A deputada federal marcou presença nas manifestações na Avenida Paulista, em São Paulo.

Já Boulos publicou um vídeo da concentração na capital paulista e fez críticas a Bolsonaro. Mais cedo, o político foi criticado por tirar uma foto sem máscara com líderes de esquerda.

As deputadas federais Sâmia Bonfim e Jandira Feghali, e a deputada estadual por São Paulo, Isa Penna, também publicaram mensagens contra Bolsonaro.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, também marcou presença na concentração realizada em Brasília. Conhecido por defender políticos do alto escalão, Kakay criticou as ações do governo federal durante a pandemia e defendeu o impeachment de Bolsonaro.

“Acho que temos que ter o Brasil de volta. Esses fascistas nos roubaram a esperança, mataram 460 pessoas. Ter o Brasil de volta e lutar contra tudo isso é necessário”, afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários