Vacina
Divulgação
Vacina

O próximo mês de maio pode marcar um momento importante em relação à pandemia do coronavírus nos EUA. Isso porque, o país provavelmente terá mais doses das vacinas do que pessoas que desejam recebê-las.

"Todos os dias o Facebook faz uma pesquisa sobre vacinação. Nós olhamos esses dados diariamente e percebemos que a confiança na vacina nos EUA tem diminuído de forma lenta, mas contínua desde fevereiro", disse o Dr. Chris Murray, presidente do Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) da Universidade de Washington.

Atualmente, pouco mais de 50% dos adultos elegíveis receberam pelo menos uma dose da vacina. De acordo com pesquisa recente, cerca de 61% dos adultos elegíveis foram vacinados ou estão definitivamente interessados ​​em ser vacinados. Mas ainda existe um contingente de norte-americanos (10% a 15%), que dizem abertamente que nunca receberão uma vacina por vontade própria. É aí que está o problema, já que que as autoridades de saúde estimam que 70% a 85% do país precisa estar imune ao vírus para impedir a disseminação. 

“Dada a importância da vacinação para a estratégia dos EUA em controlar o aumento potencial de B.1.1.7, a falta de confiança na vacina nos últimos dois ou mais meses é, sim, motivo de preocupação”, afirmou o IHME.

Em coletiva de imprensa, o secretário de Defesa para Assuntos de Saúde, Terry Adirim, também mostrou preocupação. "Ouvimos frequentemente que pessoas mais jovens sentem que não estão tão vulneráveis à Covid-19 e que talvez o risco de ser vacinado seja maior que contrair a doença, o que sabemos que não é verdade", disse.

Em sua última projeção, o IHME revela que cerca de 602.723 americanos morrerão por causa do coronavírus até 1º de agosto, número abaixo da estimativa da semana passada, que marcava pelo menos 618 mil mortes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários