Reprodução
"X" na palma da mão

Agredida e mantida em cárcere privado pelo marido no interior de São Paulo, a mulher de 38 anos que usou as redes sociais para pedir ajuda aponta que foi três vezes agredida pelo suspeito.

De acordo com ela, antes de conseguir usar a internet e ser localizada pela polícia, chegou a mostrar o símbolo “X" - usado para pedir socorro e denunciar violência doméstica de forma silenciosa - para diversas pessoas na rodovia.

“Ele bebia e me batia. Eu mostrava para todo mundo que estivesse me vendo. Alguém que conhecesse o sinal iria entender. E deu certo”, disse a vítima. 

O caminhoneiro foi detido na altura do quilômetro 78 da BR-153, em Bady Bassitt (SP) . "A foto dela circulou pelo Brasil e chegou até a PRF, que passou a monitorar o trajeto dela e do companheiro ao longo das rodovias federais. Conseguimos fazer a interceptação na região de Rio Preto", afirma o policial federal Flávio Catarucci.

O caminhoneiro foi levado à delegacia da cidade, onde confessou as agressões e foi preso em flagrante por cárcere privado e violência familiar. Ele era investigado em outros inquéritos pelo mesmo crime,

A campanha para ajudar mulheres vítimas de violência doméstica foi lançada em junho de 2020. O protocolo é simples. A vítima deve fazer um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou mesmo um batom. Com isso, a mulher sinaliza que está em situação de violência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários