O capitão do Corpo de Bombeiros João Maurício chega à delegacia do Recreio com o rosto coberto
Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo
O capitão do Corpo de Bombeiros João Maurício chega à delegacia do Recreio com o rosto coberto

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu, na sexta-feira (26),  liberdade provisória para o capitão bombeiro João Maurício Correia Passos, 36, que atropelou e matou um ciclista no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do RJ.

De acordo com o juiz Roberto Câmara Lacé Brandão, da 31ª Câmara Criminal do Rio, o crime imputado ao bombeiro não prevê medida como a prisão preventiva.

O caso

Vídeos gravados em um posto de gasolina, onde o capitão parou e bebeu antes do acidente, mostram ele comprando cerveja na loja de conveniência. Segundo os investigadores, a cena foi cerca de uma hora antes do atropelamento. O exame de alcoolemia de capitão dos bombeiros, feito seis horas após o acidente, porém, deu negativo.

Você viu?

O caso ocorreu no dia 11 de janeiro deste ano. O ciclista Cláudio Leite da Silva, de 57 anos, morreu atropelado na Avenida Lúcio Costa, altura do posto 10, no Recreio dos Bandeirantes.  Ele era casado, não tinha filhos e costumava pedalar diariamente. Cláudio também gostava de participar de competições de ciclismo.

Segundo um homem que trabalha em um quiosque próximo ao local, o bombeiro tentou fugir sem prestar socorro, mas acabou batendo no meio-fio um pouco mais à frente. 

Mulher de bombeiro registrou 11 ocorrências contra ele

João Maurício Correia Passos foi acusado por mais alguns crimes. Sua esposa, cadeirante, de 44 anos, fez cerca de 11 registros de ocorrências o acusando de ameaça, lesão corporal e injúria. 

De acordo com os depoimentos, o comportamento agressivo de João Maurício teve início com o consumo excessivo de álcool e que todos os crimes registrados aconteceram quando o casal morava com os dois filhos, um de oito anos e outro de onze, em seu apartamento na Zona Norte da cidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários