RIO — O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, publicou em suas redes sociais, neste domingo, vídeos antigos do médico Drauzio Varella sobre a pandemia do coronavírus fora de contexto. Na gravação, feita no dia 30 de janeiro quando ainda não havia casos confirmados da doença no Brasil, Drauzio afirma que não mudaria a sua rotina por conta do vírus e que nada justifica a alteração dos hábitos na população.

Leia mais: Estado do Rio tem 10 mortes sob investigação por coronavírus

ricardo salles
Agência Brasil
Ricardo Sales, ministro do Meio Ambiente

Na legenda, o ministro escreveu apenas "Coronavírus/considerações Drauzio Varela", sem avisar que se tratava de uma publicação antiga. A equipe do médico afirmou por meio de uma nota que, na época, a pandemia ainda não havia chegado ao Brasil e que por isso o conteúdo foi produzido para acalmar a população .

"À época, não tinha motivo para alterar o ritmo de vida diário (o vídeo antigo que circula data de 30/01, quando a Itália tinha somente dois casos confirmados)"

A equipe do médico ainda reforça que a situação "mudou drasticmanete e vai continuar mudando, pois a pandemia é dinâmica" e que "orientações antigas não servem para esse momento".

Leia mais: Trabalhadores do agronegócio sobre crise: "não deixaremos faltar alimento"

O Portal Drauzio Varella chamou a divulgação do vídeo pelo ministro de "desserviço" e afirmou que "por prováveis interesses políticos, algumas autoridades oficiais estão usando esse conteúdo sem informar que se trata de um material antigo, cujas recomendações não valem mais".

Salles também compartilhou vídeos mais atuais do médico, que continham as novas recomendações do ministério da Saúde, como o isolamento social.

Na legenda, além de indicar que são conteúdos mais recentes, o ministro ainda destacou algumas falas do médico, como "reforcem as medidas de precaução... lavar as mãos, evitar ficar próximo de outras pessoas e especialmente proteger os mais velhos" e "se cada um fizer da sua cabeça o que acha melhor, vai virar bagunça".

Em suas redes sociais, Ricardo Salles afirmou que, apesar da ampla repercussão, não achava prudente apagar a publicação que continha o vídeo mais antigo, já que compartilhou também os conteúdos mais recentes. Ele ainda destacou que fez questão de ressaltar as medidas de prevenção.

"Postei todos os 3 vídeos, começando pelo mais antigo (nem tanto assim, 30/01) até o de 19/Março", escreveu em uma publicação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários