Evo Morales e Lula
Divulgação
Evo Morales e Lula

De acordo com o Instituto Lula, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva telefonou na última quarta-feira para  Evo Morales, ex-presidente da Bolívia, exilado no México desde o dia 12. Ainda segundo o Instituto, "foi uma ligação de solidariedade e preocupação humanista com Evo", que reununciou ao cargo no dia 10 de novembro, sob pressão dos militares e de manifestações de rua.

Leai mais: Governo da Bolívia processa Evo Morales por tentativa de terrorismo

Na Bolívia, as manifestações se intensificaram depois que a OEA apontou suspeitas de fraude na apuração da eleição presidencial do dia 9. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, há uma semana, Lula chegou a comentar que Evo errou ao tentar um quarto mandato.

Desde a renúncia, mais de 20 pessoas morreram em confrontos no país. Em entrevista recente ao portal Brasil 247, Lula também disse que não pretende ir à posse do presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández. De acordo com ele, não há motivos para "relações diplomáticas", considerando que não é mais presidente do Brasil. 

Leia mais: Tribunal mantém condenação e aumenta pena de Lula no caso do sítio de Atibaia

Na última semana, um processo foi aberto contra Evo Morales pelo governo interino da Bolívia, por "atos de terrorismo e sediação", supostamente motivado pela incitação do ex-presidente sobre a revolta dos cidadãos contra o atual governo. 

No mesmo dia, o ex-presidente da Bolívia revelou que teria sofrido um atentado no dia 4 de novembro, quando sei helicóptero precisou fazer um pouso de emergência por problemas mecânicos. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários