Tamanho do texto

Estudantes brasileiros poderão contar com essas e outras 24 instituições em Portugal como alternativas de ensino; confira a lista completa aqui

Com o acordo, a Universidade Portucalense e o Instituto Universitário da Maia aceitarão a nota do Enem na seleção
Divulgação/Governo do Espírito Santo
Com o acordo, a Universidade Portucalense e o Instituto Universitário da Maia aceitarão a nota do Enem na seleção

Outras duas instituições de ensino superior irão aceitar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para admitir estudantes brasileiros em Portugal. A informação é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que divulgou nesta terça-feira (1º) o acordo. 

Leia também: Enem abre inscrição para certificadores das provas; veja como participar

O convênio foi firmado por meio de correspondências oficiais remotas, e assinado pelas Universidade Portucalense e o Instituto Universitário da Maia (Ismai). Com as novas parcerias, o Inep chega no 26º tratado com instituições que irão usar o Enem como meio de admissão de seus alunos.

Além da possibilidade de assinatura remota, inaugurada em 2016 –, ano até o qual só havia a oficialização presencial –, a permissão de acordos com instituições particulares de ensino superior também impulsionou as parcerias. O primeiro acordo interinstitucional foi celebrado em 2014, com a Universidade de Coimbra.

Durante o mês de junho, o Inep participou de uma missão oficial a Portugal para visitar algumas instituições conveniadas. Com as informações coletadas e discutidas na viagem, o próximo passo fazer é um mapeamento dos estudantes brasileiros que estudam naquele país a partir das notas do Enem, já utilizadas por muitas instituições portuguesas de ensino superior - o que vem ocorrendo é um movimento de oficialização e institucionalização dessas parcerias.

Instituições

Confira a lista das universidades portuguesas que aceitam o desempenho de alunos brasileiros no Enem para admissão e veja desde quando os acordos foram firmados:

  • Universidade de Coimbra (26/05/2014);
  • Universidade de Algarve (18/09/2014);
  • Instituto Politécnico de Leiria (24/04/2015);
  • Instituto Politécnico de Beja (10/07/2015);
  • Instituto Politécnico do Porto (26/08/2015);
  • Instituto Politécnico de Portalegre (08/10/2015);
  • Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (09/11/2015);
  • Instituto Politécnico de Coimbra (24/11/2015);
  • Universidade de Aveiro (25/11/2015);
  • Instituto Politécnico de Guarda (26/11/2015);
  • Universidade de Lisboa (27/11/2015);
  • Universidade do Porto (09/03/2016);
  • Universidade da Madeira (14/03/2016);
  • Instituto Politécnico de Viseu (15/07/2016);
  • Instituto Politécnico de Santarém (15/07/2016);
  • Universidade dos Açores (04/08/2016);
  • Universidade da Beira Interior (20/09/2016);
  • Universidade do Minho (24/10/2016);
  • Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (Cespu) (24/03/2017);
  • Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (05/04/2017);
  • Instituto Politécnico de Setúbal (05/04/2017);
  • Instituto Politécnico de Bragança (06/04/2017);
  • Instituto Politécnico de Castelo Branco (22/05/2017)
  • Universidade Lusófona do Porto (25/05/2017);
  • Universidade Portucalense (26/07/2017);
  • Instituto Universitário da Maia (Ismai) (26/07/2017).

Entenda como funciona

Cada instituição de ensino superior define qual será a nota de corte para acesso aos seus cursos. Com o acordo, as instituições acionam o Inep para conferência dos resultados dos brasileiros que submetem seus resultados na prova para conseguir uma vaga.

No caso da Universidade Portucalense, para ser classificado o estudante precisa dividir sua nota do exame por 5 para saber sua pontuação no processo seletivo português, que vai de 0 a 200. 

Enem 2017 

O exame deste ano será realizado em dois domingos seguidos, diferente dos outros anos. As datas escolhidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foram os dias 5 e 12 de novembro.

A ordem de aplicação dos conteúdos também foi alterada. Desta vez, no primeiro domingo, dia 5, serão aplicados os exames de Linguagens, Ciências Humanas e Redação, e os candidatos terão 5 horas e 30 minutos para a realização.

Já no segundo dia, 12, os participantes terão que lidar com as questões das provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 4 horas e 30 minutos de duração. Um dos fatores que motivaram o instituto a modificar o Enem para os domingos foi a facilitação para os candidatos sabatistas, que tradicionalmente precisavam esperar até às 19h do sábado para iniciar a prova.

Leia também: Curso preparatório gratuito para Enem abre inscrições no Piauí

    Leia tudo sobre: Enem