Atualmente, 24 instituições públicas e privadas de Portugal aceitam alunos brasileiros que conseguiram as vagas por meio da prova do Enem

Universidade de Coimbra, em Portugal, possui 500 alunos que entraram na instituição por meio do Enem
Agência Brasil
Universidade de Coimbra, em Portugal, possui 500 alunos que entraram na instituição por meio do Enem

Nesta semana representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foram até Portugal para conhecer instituições de ensino superior que utilizam a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Leia também: Fies terá 75 mil novas vagas ainda neste ano e modalidade com juro zero em 2018

Entre as entidades visitadas, a Universidade de Coimbra, conhecida por ter sido a primeira a usar as notas do Enem para seleção de brasileiros, em 2014, esteve no roteiro da chefe de gabinete da presidência do Inep Alessandra Brasca e a diretora de gestão e planejamento Eunice Santos.

Elas foram recebidas pelos vice-reitores Joaquim Ramos de Carvalho e Madalena Alarcão, que apresentaram o modelo com o qual a instituição seleciona os candidatos do Brasil a partir da prova. A exigência é que eles tenham atingido, no mínimo, 600 pontos na média final do exame. Depois disso, é feito um escalonamento, considerando as notas das áreas específicas conforme o curso escolhido. Atualmente, 500 alunos brasileiros estudam na universidade.

A Universidade de Coimbra demonstrou interesse em aprofundar a parceria com o Inep, e conhecer melhor as matrizes curriculares consideradas pelo Enem, bem como a metodologia usada na correção, a Teoria de Resposta ao Item (TRI) e a logística de aplicação.

Leia também: Ministério da Educação repassa R$ 2,4 milhões para obras na UFPE

Essa manifestação agradou a diretora de gestão e planejamento. “É satisfatório perceber a valorização que uma das universidades mais respeitadas do mundo dá ao trabalho realizado pelo Inep por meio do Enem”, destacou Eunice Santos.

O Consulado-Geral do Brasil em Lisboa, a Universidade de Lisboa, o Ministério da Educação de Portugal, o Instituto de Avaliação Educativa (Iave) e a Universidade Lusófona (ULHT) também constaram na agenda das representantes do Inep.

Parcerias

Hoje, o instituto mantém convênio interinstitucional com 24 instituições portuguesas, públicas e privadas, de ensino superior ou politécnico. Essas parcerias têm permitido simplificar a utilização de informações de desempenho nas provas do Enem para fins de seleção de candidatos brasileiros. Tais ajustes interinstitucionais possibilitam o acesso e a utilização de informações sobre o desempenho de estudantes que prestaram o Enem, ampliando possibilidades de intercâmbio educacional.

Os convênios interinstitucionais não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil por parte do governo brasileiro. A revalidação de diplomas e o exercício profissional no Brasil dos estudantes que cursarem o ensino superior em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira aplicável à matéria. As instituições portuguesas de ensino superior que utilizam dados do Enem para seleção de candidatos brasileiros estão listadas na página do Inep.

Leia também: Saiba quais são os 5 requisitos de avaliação da redação do Enem

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.