Hillary Clinton sobre filme que ridiculariza Maomé: 'Repugnante e repreensível'

Com intenção de tirar a responsabilidade do governo americano, a secretária de Estado disse que seu país não tem nada a ver com a produção do vídeo

iG São Paulo |

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, classificou de "repugnante" o filme que ridiculariza o profeta Maomé e que tem desencadeado uma onda de ataques a órgãos do país no Mundo Árabe. Em mensagem clara e direta, ela afirmou que os Estados Unidos rechaça todo o conteúdo que tem inteção "de provocar a fúria e denegrir religiões".

AP
Em declaração a jornalistas, Hillary Clinton classifica como "repugnante" vídeo que ridiculariza o profeta Maomé

"Para mim, pessoalmente, esse vídeo é repugnante e repreensível. Tem o objetivo profundamente cínico de denegrir uma grande religião e provocar a fúria nas pessoas", afirmou Hillary Clinton.

o filme de baixo orçamento "Inocência dos muçulmanos", supostamente produzido nos Estados Unidos, retrata o profeta Maomé como um adúltero e sanguinário. Na terça-feira, um ataque contra a embaixada americana na Líbia deixou quatro pessoas mortas, incluindo diplomatas.

"O governo dos Estados Unidos não tem absolutamente nada a ver com esse vídeo. Nós rejeitamos totalmente o seu conteúdo e sua mensagem", concluiu Hillary Clinton, antes de uma reunião com autoridades do Marrocos, em Washington.

Além de tentar distanciar o governo americano dos produtores do filme, a secretária de Estado também lembrou o passado de tolerância religiosa no país. "Não podemos simplesmente impedir que esse tipo de vídeo seja feito. Nosso país tem uma longa história de liberdade de expressão, incrustada em nossa Constituição. Hillary Clinton também pediu às autoridades de outros países que tentem impedir que manifestações tornem-se violentas.

    Leia tudo sobre: islamismohillary clintonmaomélíbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG