Do quarto do hospital, Lula palpita no governo e discute eleição

Ex-presidente está acomodado no mesmo quarto do Hospital Sírio-Libanês ocupado por Alencar durante tratamento contra câncer

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Internado nesta segunda-feira no Hospital Sírio-Libanês para mais um ciclo de quimioterapia contra o câncer na laringe , o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alojado no quarto de número 1106, o mesmo que era ocupado pelo ex-vice-presidente José Alencar . Companheiro de chapa de Lula por duas eleições, Alencar morreu em março deste ano, depois de passar mais de uma década lutando contra um câncer na região abdominal.

Entenda o câncer de Lula: Ex-presidente é diagnosticado com câncer na laringe

Lula deu entrada no hospital pouco depois das 8 horas e já recebeu a visita de amigos como o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. E, assim como Alencar costumava fazer, o ex-presidente não deixou de lado o trabalho nem mesmo na cama do hospital. O ex-vice costumava despachar corriqueiramente de seu quarto no Sírio-Libanês, principalmente quando assumia o posto interinamente em caso de alguma viagem do presidente ao exterior.

Lula, contou Carvalho, propôs, por exemplo, que o governo divulgue melhor o novo programa para a inclusão de portadores de deficiência, anunciado pela presidenta Dilma Rousseff na semana passada. Além disso, disse estar ansioso para voltar à ativa, de olho na corrida eleitoral do ano que vem. “Ele está inteiro, confiante, doido para voltar para um comício. Falou de novo que espera em fevereiro poder fazer um ‘companheiros e companheiras’.

AE
Lula chegou pouco depois das 8h aos hospital, para dar início a novo ciclo de quimioterapia




Leia também:
- Lula inicia quimioterapia e terá acompanhamento fonoaudiológico
- Tratamento contra o câncer será pago com convênio médico

Carvalho afirmou que Lula mostrou-se muito bem humorado, graças à vitória do Corinthians sobre o Atlético-MG neste fim de semana. E até brincou com o ministro, que é palmeirense, avisando que seu time ainda vai derrotar o do ministro no último jogo do campeonato.

Lula também aproveitou para fazer piada mais uma vez sobre o fato de ter ficado parecido com seu irmão, Frei Chico, depois de raspar a barba e o cabelo, antecipando os efeitos da quimioterapia. “Ele está muito animado, brincando muito coma questão do Frei Chico. Ele se achava mais bonito que o Frei Chico e agora descobriu que é igual", disse Carvalho. O ex-presidente chegou ao hospital vestindo um chapéu, mas acabou pedindo aos enfermeiros

que lhe conseguissem um boné. Isso porque o figurino anterior o impedia de se deitar na cama.

Lula foi orientado pelos médicos a passar a noite no hospital, mas está insistindo para voltar para sua casa em São Bernardo do Campo ainda hoje. Segundo relato de integrantes da equipe do hospital, o ex-presidente também vem sendo incentivado a sair mais de casa e mesmo a dar expediente no instituto que leva seu nome. Nas últimas semanas, no entanto, ele próprio tem optado por ser mais reservado.

Nas semanas seguintes ao primeiro ciclo de quimioterapia, Lula sentiu-se mal, segundo os médicos, em decorrência de algumas "complicaçõezinhas" decorrentes da administração do coquetel. Sua disposição melhorou há alguns, mas a tendência é de que ele volte a sentir um mal-estar em breve. A partir de janeiro, por outro lado, o ex-presidente deve começar a observar uma melhora no quadro e seu cabelo tende a voltar a crescer.

    Leia tudo sobre: Câncer de LulaJosé AlencarLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG