No Twitter, presidente ressaltou que novo serviço é a primeira medida para ampliar segurança do governo

A presidente Dilma Rousseff usou a sua conta oficial no Twitter neste domingo para anunciar que os e-mails do governo contarão com um sistema novo de proteção do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) como uma medida contra espionagens.

Conheça a nova home do Último Segundo
Espionagem ao Brasil prejudica imagem do Canadá, diz líder da oposição
Jornalista dos EUA não descarta novas espionagens contra o Brasil

Reprodução do perfil da presidente Dilma Rousseff no Twitter neste domingo
Reprodução
Reprodução do perfil da presidente Dilma Rousseff no Twitter neste domingo

"Determinei ao Serpro implantação de sistema seguro de e-mails em todo governo federal. Esta é a primeira medida para ampliar privacidade e inviolabilidade de mensagens oficiais", postou a presidente na rede social. "É preciso mais segurança nas mensagens para prevenir possível espionagem".

Última denúncia 

O Canadá, por meio da Agência de Segurança e Comunicação (CSEC, na sigla em inglês), teria espionado o Ministério das Minas e Energia . Os documentos foram repassados ao jornalista norte-americano Glenn Greenwald por Edward Snowden , ex-funcionário de uma prestadora de serviço da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos que revelou as ações de inteligência e hoje está asilado na Rússia.

O monitoramento tinha como alvo telefones, e-mails e internet do ministério, que foram mapeados em detalhes. Os documentos não mostram se houve acesso aos conteúdos nem especifica o período em que as interceptações teriam sido feitas, mas trazem os contatos feitos pela pasta para órgãos dentre e fora do Brasil.

Denúncias de espionagem contra o Brasil:
- Brasil pede esclarecimentos aos EUA após denúncia de espionagem
- Presidente Dilma foi alvo de espionagem dos EUA, diz TV
- Documentos revelam que Petrobras foi alvo de espionagem dos EUA

A denúncia se soma a outros dois casos em que documentos de Snowden apontaram espionagem do governo americano em território brasileiro: o da estatal Petrobras e o da própria presidente Dilma Rousseff. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.