PT quer enquadrar Serra por falsidade ideológica na criação de blog falso

A campanha de Haddad entrou com uma representação com base na informação, enviada à Justiça eleitoral, de que o blog foi criado por empresa ligada à campanha de Serra

Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

A campanha de Fernando Haddad (PT) protocolou uma petição hoje na Justiça Eleitoral pedindo que o tucano José Serra seja investigado por supostos crimes pela veiculação de um blog falso em nome do petista. O falso blog foi criado pela empresa Soda Virtual, contratada pela campanha de Serra .

Leia mais:  Empresa que criou blog falso fez vídeos e jogos da campanha de Serra

Propagandas:  Tom emotivo marca último programa na TV de Haddad e Serra

Segundo o advogado da campanha de Haddad, Fernando Neisser, o blog falso pode ser enquadrado nos crimes de calúnia, injúria, difamação e falsidade ideológica, cuja pena é de até 5 anos de reclusão.

Reprodução
Ofício enviado à Justiça eleitoral mostra que o criador do blog falso presta serviços à campanha de Serra

Na representação 218644 protocolada hoje na 1ª Vara Eleitoral de São Paulo, a campanha de Haddad pede que a Soda, a coligação que apoiou o tucano e o próprio Serra sejam colocados no pólo passivo da investigação sobre a criação do falso site.

Leia também:  Soninha: 'Serra é um cara esquentado e cai fácil em provocação

Leia mais: Haddad acusa Serra de espalhar boatos e diz que tucano faz 'jogo rasteiro'

O blog “Propostas Haddad 13” usava o mesmo padrão gráfico e logotipos da campanha petista para veicular falsas promessas do candidato. Entre outras coisas, o blog dizia que se eleito Haddad aumentaria a alíquota do IPTU, construiria 50 escolas de lata e recriaria a taxa do asfalto. Nada disso é verdade.

No dia 17, a campanha petista fez uma representação pedindo que o site fosse retirado do ar. No mesmo documento, pediam o nome do provedor, número do IP (identidade virtual), data e hora da criação do blog.

Pesquisas:  PSDB e PDT lideram em mais capitais neste segundo turno

O juiz eleitoral Henrique Harris Junior deferiu todos os pedidos e com base nas informações obtidas junto à Justiça Eleitoral a campanha de Haddad descobriu que o criador do blog foi Huayna Batista Tejo, presidente da Soda Virtual, empresa de informática sediada em João Pessoa (PB).

Segundo prestações de contas parciais de campanha registradas no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, a Soda Virtual recebeu até agora R$ 531 mil da campanha de Serra para realizar serviços de “criação e inclusão de páginas na internet” para o tucano.

“Sou obcecado por construir coisas boas e vê-las funcionando”, diz Tejo na página da empresa. Ele não foi encontrado nesta sexta-feira para comentar o caso.

Além do falso blog de Haddad, a Soda Virtual é responsável pela criação do game “Missão Impossível – Encontre uma Obra de Haddad em São Paulo”, divulgado pelo Facebook e também retirado do ar por ordem da Justiça Eleitoral e pelo site Serra Já, punido por propaganda antecipada.

Segundo a Procuradoria Eleitoral de São Paulo, o caso ainda não foi remetido pela Justiça ao Ministério Público. Só a partir da remessa dos autos a procuradoria vai decidir se aceita ou não o pedido do PT de investigar criminalmente Serra e seus aliados.

De acordo com o advogado da campanha de Haddad, além de crimes calúnia, injúria, difamação e falsidade ideológica, o falso blog pode ser enquadrado por irregularidades eleitorais como divulgação de fato sabidamente inverídico e se fazer passar por outro candidato na internet, puníveis com multa.

A campanha de Serra divulgou uma nota negando ter responsabilidade pelo falso blog e dizendo que só se manifesta na internet por meio do site oficial, Twitter e uma página no Facebook.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG