Serra e Haddad vão disputar o 2º turno na eleição em São Paulo

Após reviravolta e queda de Celso Russomanno, do PRB, nas últimas semanas de campanha, maior colégio eleitoral do País assiste à disputa entre PSDB e PT pela prefeitura

iG São Paulo | - Atualizada às

Após uma reviravolta na reta final da eleição em São Paulo, a disputa do segundo turno no maior colégio eleitoral do País envolverá os candidatos do PSDB, José Serra , e do PT, Fernando Haddad . Segundo os números do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-governador tinha 30,75% dos votos válidos, enquanto o ex-ministro da Educação ficou com 28,98%.

Apuração em tempo real: Acompanhe minuto a minuto a contagem dos votos

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais 2012

Futura Press
José Serra sai de casa, na manhã deste domingo, para votar no Colégio Santa Cruz, zona oeste da capital

Até então apontado como grande favorito na corrida pela sucessão paulistana, o candidato do PRB, Celso Russomanno , que liderou a disputa durante a maior parte da campanha, terminou como o terceiro mais votado, com 21,60% dos votos válidos.

Na quarta colocação, ficou o candidato do PMDB, Gabriel Chalita , com 13,60%, seguido por Soninha Francine , do PPS (2,65%), Carlos Giannazi, do PSOL (1,02%), Paulinho da Força , do PDT (0,63%), Levy Fidelix, do PRTB (0,32%), Ana Luiza, do PSTU (0,21%), Miguel Manso, do PPL (0,12%), José Maria Eymael, do PSDC (0,09%) e Anaí Caproni, do PCO (0,02%).

A disputa na maior cidade do Brasil vinha embolada nesta reta final, após Russomanno, que liderava as pesquisas, despencar nas últimas semanas de campanha.

Futura Press
Candidato à prefeitura pelo PT, Fernando Haddad vota na Universidade Ibirapuera, em Indianópolis, acompanhado de sua família

Na véspera do pleito, pesquisa do Ibope apontava empate triplo entre Serra, Haddad e Russomanno, todos com 26% dos votos válidos, enquanto o Datafolha mostrava empate técnico, com Serra numericamente à frente (28% dos votos válidos), seguido por Russomanno (27%) e Haddad (24%).

Mesmo tendo desidratado na reta final, a candidatura de Russomanno surpreendeu tanto os adversários quanto especialistas. De um partido pequeno, o PRB, e contra as máquinas estadual - do PSDB - e federal - do PT -, o candidato se valeu de ser um velho conhecido do eleitorado, menos por sua trajetória política e mais pelos seus programas na televisão. Antigo repórter do policialesco Aqui e Agora , nos anos 1990, pouco antes do início da campanha, Russomanno apresentava um quadro no Balanço Geral, da TV Record , em que defendia os consumidores lesados por empresas em suas compras.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG