Tamanho do texto

Em duas ocorrências distintas, Policiais Militares conseguiram encontrar esconderijos do tráfico de entorpecentes dentro de comunidades da capital

Duas ocorrências marcaram os últimos dias do Canil da PM em São Paulo. Confiando plenamente no faro apurado dos cães, os Policiais conseguiram encontrar um escritório e um armazém do crime organizado na capital paulista. 

Leia também: Se o problema é sério chame a Polícia Militar. Se é impossível chame o GATE

Na primeira ocorrência, as equipes do Canil da PM acharam armas, munições, carregadores e uma pequena quantia de drogas. Já na segunda ação, os PMs acabaram encontrando mais de 100 quilos de entorpecentes em uma comunidade. O Tenente Sampaio detalha as incursões.

Canil da PM no escritório

Droga apreendida pelo Canil da PM
Divulgação
Droga apreendida pelo Canil da PM

Na manhã dessa segunda-feira (30), os Policiais do Canil foram chamados para prestar apoio aos PMs do 16°BPM/M. "O pessoal da área queria fazer uma operação em uma via do Real Parque. Ali na região tem muito 'pancadão' e existem notícias de pessoas armadas e de tráfico de drogas", diz o Tenente.

Segundo o Policial, as equipes chegaram ao local por volta das 6h40."A nossa missão começa cedo por ter menos movimento na rua e para ter o efeito surpresa. Chegando mais cedo, a nossa probabilidade de encontrar alguma coisa é maior. Eram aproximadamente 30 PMs e cinco cães na incursão", continua o Tenente .

As equipes não tinham informações de onde estaria o material do crime e fizeram uma varredura em um conjunto de prédios. "No segundo edifício que entramos, o cão já começou a arrastar o condutor. Ele apontou para um quarto onde ficavam as caixas d´água do prédio. Era uma casa de máquinas, mas ali também funcionava como um escritório do crime", revela o Tenente Sampaio.

Leia também: ROTA dá recado duro: Em São Paulo o crime organizado sempre vai perder

Dentro de caixas, os Policiais Militares encontraram pequenas porções de maconha, cocaína, LSD, lança perfume, crack, balança de precisão, carregadores de fuzil, munições de diversos calibres, um revolver, duas armas falsas, contabilidade e dinheiro do tráfico.

"Os criminosos ainda tinha distintivos da Polícia Civil que deviam ser usados durante assaltos. Mesmo depois que encontramos tudo isso, ainda passamos 3h30 procurando armas. Eles costumam separar o material para dificultar o trabalho da Polícia. Rodamos todos os andares de todos os prédios para achar o restante do material, mas não encontramos", finaliza o Tenente.

Os PMs apresentaram a ocorrência no 34º Distrito Policial.

Canil no armazém do tráfico

Drogas apreendidas pelo Canil da PM
divulgação/canil da PM
Drogas apreendidas pelo Canil da PM

A segunda ocorrência aconteceu no Promurar, no bairro Rio Claro, na região do Parque São Rafael na última quinta-feira (26). A ação mostra que a persistência do cão sempre apresenta bons resultados.

"A nossa operação já estava no final e não tínhamos encontrado nada. Os cães já estavam há quase três horas farejando e não tinham apontado nada, até que o cão Dilan mudou totalmente o comportamento na porta de um barraco de alvenaria", diz o Tenente Sampaio.

Pela janela, os PMs olharam dentro do quarto e não avistaram nada. "Deu para ver que não tinha nada, mas o Dilan não deixava a porta. Então, nós resolvemos entrar. Entramos e ele ficou alucinado, mas não tinha nada do quarto. Ficamos ali na dúvida se os criminosos tinham acabado de tirar a droga dali. A gente estava meio que sem entender o alerto do cão", conta o Tenente Sampaio.

Leia também:  Avião com 101 pessoas cai no México cinco minutos depois de decolar

Os Policiais já estavam quase desistindo quando olharam para o cão. "Quando a gente olha para o Dilan, ele está mordendo o pé de um armário que estava vazio. Arrastamos o móvel e observamos que um pedaço do piso estava solto. Era um fundo falso", afirma o Policial.

O Cão Policial estava certo. "Achamos dois tonéis e em cada um deles tinham mais de 50 quilos de drogas. Maconha, cocaína e crack. Mais precisamente 105 quilos e tudo pronto para venda. O Dilan foi fantástico, a gente tá cansado, o cão está cansado, mas mesmo assim o Canil da PM apresenta um resultado desse", finaliza o Tenente Sampaio.

Cão Dilan e droga apreendida pelo Canil da PM
divulgação/canil da PM
Cão Dilan e droga apreendida pelo Canil da PM