Em segundo debate, Obama tenta não repetir erros do primeiro

Presidente passou o fim de semana se preparando para encontro com Romney nesta terça-feira; objetivo é ser mais duro após desempenho apático na TV

NYT |

NYT

Para se preparar para a segunda rodada dos debates presidenciais, o presidente Barack Obama foi neste fim de semana para a Williamsburg, Virgínia – uma cidade histórica na qual atores em trajes do século 18 conversam com a população como se ainda vivessem na era colonial.

Mas enquanto Obama se reunia com seus assessores mais próximos no resort, que no século 17 era uma plantação, o assunto que dominava as sessões de estudo presidenciais era um pouco mais recente: como não repetir os erros cometidos em seu primeiro debate com Mitt Romney .

Leia também:  Pressionado, Obama enfrenta Romney em segundo debate presidencial

NYT
O presidente dos EUA, Barack Obama, discursa em Denver (04/10)

O presidente e seus assessores claramente levaram a preparação para o debate muito mais a sério desta vez. Obama agendou mais tempo para se dedicar aos preparativos e seus assessores disseram que tentarão manter as interrupções ao mínimo possível.

Ao invés de focar seus esforços em detalhes relacionados a temas do debate, Obama está treinando para desafiar Romney, algo que não fez em Denver em 3 de outubro.

"Este não é um cara que precisa receber um treinamento sobre fatos", disse um assessor de Obama, sobre o presidente. "O que ele precisa exercitar mais é seu estilo". Ou seja: como acusar Romney de ser pouco claro sobre certos fatos sem necessariamente parecer rude.

Obama viu seu companheiro, o vice-presidente Joe Biden, enfrentar o deputado Paul Ryan no debate vice-presidencial de quinta-feira passada, dia 11 de outubro, e Biden teve um desempenho muito melhor. Os assessores de Obama estavam presentes em algumas sessões preparatórias para o debate de Biden - então, presumivelmente, acabaram anotando alguns elementos cruciais para que Obama utilize.

"Ele sabia no momento que desceu do palanque, e tambémquando assistiu à gravação do debate, que tinha de ter sido mais enérgico", disse Robert Gibbs, assessor de Obama. Desta vez, Gibbs afirmou, "vocês vão ver alguém que irá demonstrar muita paixão sobre a escolha que o nosso país irá enfrentar".

Os assessores do presidente disseram que Obama, que é altamente competitivo, hoje enxerga o debate de terça-feira, dia 16 de outubro, na Universidade Hofstra, em Long Island como uma oportunidade para retaliar contra Romney. Mas ele também deve tentar não parecer tão desesperado e deve levar em conta o formato diferente do próximo debate, que terá perguntas sendo realizadas pelo público presente na plateia.

Por Helene Cooper

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaobamaromneydebate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG