Suprema Corte dos EUA abre caminho para casamento gay na Califórnia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Juízes decidem que defensores da Proposição 8, que proíbe a união entre pessoas do mesmo sexo no Estado, não têm direito de apelar contra decisões que derrubaram medida

A Suprema Corte dos EUA abriu caminho nesta quarta-feira (26) para a retomada do casamento gay na Califórnia, ao considerar que os defensores da Proposição 8 (que proíbe a união entre pessoas do mesmo sexo no Estado) não possuíam o direito de apelar contra a derrubada da medida por uma corte de menor instância.

Leia mais: Suprema Corte dos EUA revoga lei que negava benefícios federais a casais gays

AP
Estudantes americanas Sharon Burk (esq.) e Molly Wagner se abraçam do lado de fora da Suprema Corte em Washington

Cenário: Defensores do casamento gay conquistam vitórias na Suprema Corte dos EUA

A decisão desta quarta do Supremo americano provavelmente permitirá a retomada das uniões entre casais do mesmo sexo na Califórnia, o Estado mais populoso dos EUA, em um mês. Em uma medida separada, a Suprema Corte americana revogou provisões da Lei de Defesa do Casamento (Defense of Marriage Act ou Doma), determinando que casais gays tenham direito aos mesmos benefícios federais - fiscais, de saúde e previdenciários - que casais heterossexuais.

As duas decisões, que tiveram cinco votos a favor e quatro contra, não significam que o casamento gay será permitido nos EUA (a maioria dos Estados ainda o proíbe), mas representam grandes vitórias para os que defendem a adoção dessa medida em um momento em que houve uma ampla mudança nas atitudes públicas em relação à questão, com o presidente Barack Obama defendendo os direitos dos gays.

2012: Obama declara apoio ao casamento gay

Alguns presentes do lado de fora da Corte se abraçaram um pouco após as 10h (11h em Brasília), quando a decisão relativa à Doma foi anunciada. Muitos monitoravam o Twitter, sites de notícias e blogs pelo celular para tomar conhecimento sobre a decisão. Gritos de "Obrigado" e "EUA" foram ouvidos entre os manifestantes.

O casamento gay foi adotado por 12 Estados e pelo distrito de Washington. Outras 36 mil pessoas se casaram na Califórnia durante um breve período quando o casamento gay era legal no Estado.

Nicolas Lemos agita bandeira do lado de fora da Prefeitura de São Francisco, na Califórnia, pouco antes do anúncio das decisões da Suprema Corte dos EUA. Foto: APEllen Pontac (esq) e sua mulher, Shelly Bailes, celebram decisões da Suprema Corte em Sacramento, Califórnia. Foto: APAtivista pelos direitos gays corre com a bandeira americana do lado de fora da Suprema Corte em Washington. Foto: APJulia Tate (esq) e sua mulher, Lisa McMillin, se beijam enquanto se informam sobre decisões da Suprema Corte em Nashville, Tennessee. Foto: APMichael Knaapen (esq) e seu marido, John Becker, se abraçam do lado de fora da Suprema Corte em Washington. Foto: APJuan Talavera (dir) beija seu parceiro, Jeff Ronci, após anúncio das decisões da Suprema Corte em Miami, Flórida. Foto: AP

Com AP

Leia tudo sobre: euacasamento gaycalifórniaproposição 8igay

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas