Monarca participou de safari de caça a elefantes em Botswana em viagem secreta que só foi revelada por causa de um acidente

Reuters

A filial espanhola do World Wildlife Fund (WWF) votou neste sábado por destituir o rei Juan Carlos como patrono honorário da organização, após ele ter participado de um safari de caça a elefantes em Botswana.

Leia também : Rei da Espanha pede desculpas por viagem para caçar elefantes
Opinião pública : Rei da Espanha é alvo de críticas por caçar elefantes na África
Ferimento : Rei da Espanha é operado em Madri após fratura de quadril

O rei espanhol Juan Carlos ao deixar hospital em Madri após ter se ferido durante caça de elefantes em Botswana
AP
O rei espanhol Juan Carlos ao deixar hospital em Madri após ter se ferido durante caça de elefantes em Botswana

A seção espanhola do WWF votou esmagadoramente a favor da destituição do patrono honorário, que foi ocupada por Juan Carlos desde que o grupo foi criado em Espanha, em 1968.

O movimento é mais um revés para a família real espanhola, cuja popularidade diminuiu em meio a alegações de corrupção contra o genro do rei e depois de férias do monarca em abril, na qual ele foi fotografado posando com um rifle ao lado de um elefante morto e ainda quebrou o quadril.

A viagem repercutiu mal entre os espanhóis que lutam para superar uma crise econômica que deixou quase um em cada quatro espanhóis desempregados.

A viagem de caça é autorizada pela lei de Botswana, mas a WWF na Espanha disse que a participação do rei Juan Carlos no evento, deixou muitos de seus membros inquietos.

"Embora este tipo de caça seja legal e regulamentada, muitos membros consideram que é incompatível com a posição do patrono honorário de uma organização internacional ... que visa proteger o meio ambiente", disse o grupo em um comunicado.

A família real sofreu um corte de recursos na semana passada, após uma nova rodada de cortes nos gastos governamentais, que provocou protestos generalizados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.