Romney vence primárias do Texas e assegura indicação republicana

Ex-governador de Massachusetts disputará a eleição presidencial de novembro com o atual presidente dos EUA, Barack Obama

iG São Paulo |

O ex-governador de Massachusetts Mitt Romney assegurou a indicação republicana para a eleição presidencial americana após vencer a primária do Texas nesta terça-feira. Após meses de campanha, principalmente para conquistar o eleitorado mais conservador do Partido Republicano, Romney disputará a votação contra o atual presidente dos Estados Unidos, o democrata Barack Obama.

De acordo com uma estimativa da agência Associated Press, Romney conseguiu pelo menos 97 delegados na primária do Texas, ultrapassando os 1.144 necessários para conseguir a indicação republicana.

Saiba mais: Veja o especial com tudo sobre as eleições americanas

AP
O candidato Mitt Romney cumprimenta seus apoiadores após discurso em evento da campanha em Las Vegas

A nomeação oficial do candidato republicano às eleições de novembro acontecerá no final de agosto, em Tampa (Flórida), durante a convenção nacional do partido. O empresário de 65 anos, que se chegar à Casa Branca será o primeiro presidente mórmon da história dos EUA, se mostrou "honrado e agradecido" pela conquista.

"Nosso partido se uniu com o objetivo de deixar para trás os erros dos últimos três anos e meio", disse Romney em comunicado. "Não subestimo a dificuldade da tarefa que enfrentamos, mas, sejam quais forem os desafios, não nos conformaremos com nada menos que devolver os EUA ao caminho do pleno emprego e da prosperidade.”

Perfil: Saiba mais sobre Mitt Romney, o candidato republicano à presidência dos EUA

Longe de fazer campanha no Texas, e apesar das críticas por não ter organizado nem um só comício nesse Estado, o aspirante republicano passou a terça-feira no Colorado e em Nevada, considerados cruciais para vencer Obama nas eleições de novembro.

Em Craig (Colorado), Romney afirmou que os americanos estão "decepcionados" com o governo Obama. Além disso, assistiu a um ato de arrecadação de fundos em Las Vegas (Nevada) em companhia do magnata Donald Trump, que lhe provocou certo constrangimento ao mencionar a teoria de que Obama não nasceu nos EUA, da qual Romney buscou se distanciar.

Rivalidade: Obama amplia ataques contra atuação de Romney como governador

A vitória do ex-governador de Massachusetts marcou também a derrota do congressista Ron Paul, o único de seus rivais que se mantém na disputa, apesar de ter suspendido seus atos de campanha, e que nesta terça-feira recebeu pouco mais de 10% dos votos no Texas, Estado que representa.

Apesar de ainda competir com Paul, Romney já faz campanha há semanas como o virtual candidato republicano, com um discurso focado na fraca recuperação econômica dos EUA sob a gestão de Obama, a quem responsabiliza pela elevada taxa de desemprego, que se mantém em 8,1%.

Esse discurso e sua condição de experiente empresário parecem ter-lhe garantido o apoio necessário em uma disputa republicana na qual partiu como favorito, mas que se mostrou mais disputada que o esperado e na qual teve de lutar contra uma imagem de multimilionário distante dos problemas da classe média.

Romney já acumula o respaldo de seus grandes rivais nessa disputa, o ex-senador Rick Santorum e o ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich, e também tem o apoio dos ex-presidentes George Bush e George W. Bush.

"Romney dará aos EUA a direção que precisamos desesperadamente", disse em comunicado Reince Priebus, presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC, na sigla em inglês).

Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: eleição nos EUARomneyTexasprimárias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG