Homenageada com Urso de Ouro honorário, atriz de "A Dama de Ferro" mostrou bom humor e falou do papel como Margaret Thatcher

Foi bem-humorada como sua protagonista a coletiva de Meryl Streep – e da diretora Phyllida Lloyd e do ator Jim Broadbent, de “A Dama de Ferro” –, no final da tarde desta terça-feira (14). A atriz, que recebe o Urso de Ouro honorário pelo conjunto da carreira no Festival de Berlim 2012 , provocou risos com suas gargalhadas e ganhou buquês de flores pelo Dia dos Namorados (comemorado hoje em alguns países) e até uma matrioska, a tradicional boneca russa, com seu rosto.

“Tenho muita honra de estar aqui. É incrível ser reconhecida fora de seu país, cresci numa cidade de 5 mil habitantes em Nova Jersey”, disse a atriz, indicada pela 17ª vez ao Oscar .

Meryl Streep posa com boneca russa com seu rosto em Berlim
Reuters
Meryl Streep posa com boneca russa com seu rosto em Berlim
Ela contou que sempre se sente como no Globo de Ouro, em que pareceu chocada. “Não é atuação. É muito estranho estar na posição em que as pessoas dizem que você vai ganhar ou que não tem chance este ano. Você está num evento esportivo para o qual não se inscreveu”, afirmou.

Quando pediram para a atriz responder uma questão com sotaque britânico, como sua personagem em “A Dama de Ferro”, Margaret Thatcher, ela disse: “Não”, com sotaque. “Minha palavra favorita”, continuou, provocando risos.

Siga o iG Cultura no Twitter

Uma jornalista romena disse que, olhando-a de perto, achava que ela poderia ter feito a Margaret Thatcher jovem também, ao que a atriz replicou: “Adoro a Romênia!”.

Indagada sobre qual era seu segredo para interpretar tão bem tantos personagens diferentes, ela afirmou: “Sempre acho que estou interpretando a mesma pessoa. Eu me encontro lá. Não vou dizer quais são as características que coincidem com Thatcher. Mesmo quando parecemos diferentes, temos mais em comum do que gostaríamos de admitir, a humanidade que compartilhamos. É interessante para mim encontrar essas notas em comum”.

Meryl Streep contou como fazia para se livrar da personagem no final do dia: “Minha diretora me trazia um gin tônica.”

Acesse o especial do Festival de Berlim

Meryl Streep recebe o Urso de Ouro honorário no Festival de Berlim 2012
AP
Meryl Streep recebe o Urso de Ouro honorário no Festival de Berlim 2012
A atriz ainda falou sobre o que é mais difícil na profissão. “Há cinco museus de arte contemporânea em Berlim, adoraria ir e não vou. Quando vou olhar alguma coisa, há cinco pessoas olhando para mim. Não estou reclamando, mas adoro arte e perco muita coisa! Hoje é Dia dos Namorados, e meu marido não me mandou flores”, disse, sorrindo.

Meryl Streep acha que não muda com os filmes que faz. “Eu leio o roteiro e algo tem ressonância imediata dentro de mim, tenho de fazer. Então significa que existia algo dentro de mim antes do material. Não sei se o filme me muda, ou se eu vou ao encontro do que o filme propõe.”

null

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.