As dez maiores polêmicas da carreira de Eminem

Rapper é principal atração do festival F1 Rocks, que acontece nesta sexta em São Paulo

Augusto Gomes, iG São Paulo | 05/11/2010 09:29

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-

Foto: Divulgação

Eminem, principal atração do F1 Rocks

O Eminem que chega ao Brasil para um show único em São Paulo, dentro do festival F1 Rocks, nesta sexta-feira, já não tem o potencial para provocar polêmica de anos atrás. Suas letras, é verdade, continuam provocativas e ele ainda é um ótimo vendedor de discos - seu último trabalho, "Relapse", foi lançado neste ano e já bateu a marca de quatro milhões de cópias vendidas.

Mas não é nada que se compare com o início dos anos 2000, quando Eminem reinava na MTV, nas rádios e nas capas dos tabloides. Sua carreira teve tudo o que se espera de um astro da música: bate-bocas com outros artistas, envolvimento com drogas, problemas com a lei e vida pessoal exposta em letras e manchetes de jornais.

Veja abaixo uma lista das dez maiores polêmicas da carreira do rapper, que se apresenta no Festival F1 Rocks, no Jockey Clube de São Paulo. O evento ainda terá o grupo americano N.E.R.D. e o brasileiro Marcelo D2.

Foto: Getty Images

Mariah Carey: namorou ou não namorou?

As brigas com Mariah Carey

Eminem e Mariah Carey se conheceram em 2001. O que aconteceu depois é um mistério: o rapper garante que os dois tiveram um relacionamento de seis meses, mas a cantora nega. Eminem se referiu ao suposto namoro na música "Superman". Mariah não gostou e, logo em seguida, mandou um recado para o rapper na canção "Clown". Desde então, os dois vêm trocando farpas através de músicas (até o marido de Mariah, Nick Cannon, também se meteu na briga). O último capítulo foi a faixa "The Warning", de Eminem, que traz gravações do que seriam recados deixados por Mariah no celular do cantor.

O envolvimento com drogas

Eminem nunca fez segredo sobre seu abuso de álcool e medicamentos controlados. Mas, em 2005, a coisa saiu de controle e ele teve de cancelar uma turnê pela Europa. Logo depois, o músico se internou numa clínica de reabilitação para, segundo comunicado oficial, tratar de seu "vício em remédios para dormir". Alguns anos depois, ele confessou que inclusive pensou em suicídio nesse período. Agora, ele garante que está limpo e seu único vício é o rap.

A difícil relação com a mãe

Em 1999, a mãe de Eminem, Debbie Nelson, entrou na Justiça exigindo US$ 10 milhões do filho. Segundo ela, o cantor havia insultado sua imagem em várias músicas de seu segundo álbum, "The Slim Shady LP". Ela perdeu o processo mas, em 2008, escreveu um livro sobre o filho, intitulado "My Son Marshall, My Son Eminem". Nele, Debbie diz que as histórias sobre a infância difícil e cheia de abusos que Eminem conta são falsas. Ele teria inventado tudo simplesmente para parecer um cara "durão" e conseguir respeito no mundo do rap.

As paródias de Michael Jackson

Em 2004, Eminem lançou o clipe de "Just Lose It". O vídeo faz piada com Michael Jackson em várias ocasiões, incluindo temas polêmicas, como cirurgias plásticas e acusações de pedofilia. Quem já conhecia Eminem não se surpreendeu, afinal ele já havia parodiado várias personalidades em outras ocasiões. Mas Jackson não gostou nada do que viu e telefonou para um dos programas de rádio mais populares dos Estados Unidos para reclamar publicamente de Eminem. Várias pessoas também saíram em defesa de Jackson. Stevie Wonder, por exemplo, disse que Eminem se aproveitava de alguém que estava "por baixo".

Foto: Reprodução

Eminem e Sasha Baron Cohen no VMAs

Eminem X Sacha Baron Cohen no VMAs

No Video Music Awards de 2009, o comediante Sacha Baron Cohen desceu do teto usando uma fantasia de anjo e caiu em cima de Eminem, que estava sentado na plateia. Detalhe: o figurino de Cohen deixava boa parte de suas nádegas à mostra, e eles foram parar exatamente na cara do rapper. Ele ficou furioso e abandonou a cerimônia. Alguns dias depois, no entanto, Eminem admitiu que a situação foi encenada - ele e Cohen haviam combinado tudo.

As letras preconceituosas

Apesar do sucesso de público e crítica, "The Slim Shady LP" (1999) causou polêmica por suas letras cheias de violência contra mulheres e homossexuais. Em "Amityville" e "Kim", garotas são violentadas. Em "97 Bonnie & Clyde" e "Guilty Conscience", mulheres são assassinadas. E, em "Marshall Mathers", ele prega a violência contra gays. Numa entrevista recente ao jornalista Anderson Cooper, da CNN, ele disse que só recebe críticas por essas letras porque é branco. "Há rappers que dizem as mesmas coisas que eu e não vejo ninguém falando nada sobre eles", defendeu-se.

Eminem x Moby

Um dos maiores bate-bocas da carreira de Eminem foi com Moby. Mas, dessa vez, quem começou não foi o rapper. Em 2001, Moby criticou o teor das letras de Eminem, acusando-se de incitar a violência contra mulheres e gays. Eminem respondeu a seu estilo: na música "Without Me", chamou o músico de "bicha careca". O auge da briga foi no Video Music Awards de 2002: Eminem ganhou o prêmio de artista masculino e, em seu discurso, chamou Moby de "garota" - acabou levando uma vaia e ficou bem nervoso. Moby, que estava na plateia, só riu.

Os problemas com a Justiça

Eminem já foi condenado a dois anos de prisão condicional por causa de dois incidentes que aconteceram com apenas um dia de diferença, em 2000. No primeiro, por apontar uma arma descarregada durante uma discussão na rua e, no segundo, por agredir um homem que supostamente beijou sua mulher. Em 2001, surgiu uma nova condenação (multa e mais serviço comunitário), novamente por porte de arma durante uma discussão.

Os dois divórcios da mesma mulher

O rapper conseguiu a proeza de se casar e divorciar duas vezes da mesma mulher, Kimberley Anne Scott. O primeiro casamento foi em 1999, após dez anos de um relacionamento conturbado. Eles se separaram em 2001, mas voltaram a se casar cinco anos depois, em janeiro de 2006. Em dezembro daquele mesmo ano, veio o segundo divórcio. No início deste ano, surgiram boatos que os dois estavam juntos novamente - Eminem negou.

A investigação pelo Serviço Secreto

Em 2003, Eminem foi investigado pelo governo americano por causa de uma música, "We As Americans", que traria ameaças ao então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. A ação não deu em nada, mas o cantor continuou criticando Bush. Na música "Mosh", ele disse que o presidente era uma "arma de destruição em massa".

Serviço

F1 Rocks com Eminem, N.E.R.D. e Marcelo D2
Sexta-feira (05/11), a partir das 17h
Jockey Jockey Club de São Paulo (Avenida Lineu de Paula Machado, 1263)
Ingressos: R$ 260 (pista comum); pista premium e arquibancada esgotadas

Onde comprar
Internet: http://www.ingressorapido.com.br
Telefone: 11 4003 1212
Pontos de venda: http://www.ingressorapido.com.br/PontosVenda.aspx

 

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo