Instrutor diz que a vítima sabia nadar, mas primo nega. Corpo foi retirado esta manhã do local e passará por perícia

A Polícia Civil vai investigar o que provocou a morte do empresário Everaldo Miranda, de 42 anos, encontrado morto na raia olímpica da Universidade de São Paulo (USP) por volta das 10h desta terça-feira (25). O corpo foi encaminhado para perícia, que vai avaliar se a vítima se afogou ao cair no local ou se passou mal antes de sofrer a queda.

Encontrado corpo de empresário desaparecido na raia olímpica da USP

Bombeiros buscam empresário que desapareceu na raia da USP

Miranda estava desaparecido desde a noite de segunda (24). De acordo com a TV Globo, ele praticava stand up paddle - uma espécie de remo sobre prancha de surfe - com um grupo de seis pessoas, quando começou a chover forte, por volta das 19h. O grupo seguiu para a margem da raia. Ao sair da água, eles avistaram a prancha do colega boiando, vazia.

Os bombeiros foram acionados por volta das 22h. O trabalho avançou pela madrugada de forma visual e esta manhã foi retomado com a ajuda de mergulhadores. O corpo do atleta amador foi reconhecido por familiares. Um primo da vítima disse à TV Globo que Miranda não sabia nadar. O instrutor afirma que o aluno sabia. Miranda, que praticava o esporte há cerca de 15 dias, não usava colete de proteção. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.