Julia Damaceno estava no primeiro dia de trabalho como babá e cuidava de duas crianças no Morro do Palácio. Jovem teria recebido todo o impacto da queda para proteger os dois

O Dia

Uma adolescente de 13 anos morreu e duas crianças ficaram feridas no deslizamento de uma encosta no alto do Morro do Palácio, no bairro do Ingá, zona sul de Niterói, durante o temporal atingiu a região metropolitana do Rio, na tarde de quinta-feira. Ela trabalhava como babá e estava levando um menino de três anos e uma menina de dois para a casa da mãe delas. Segundo testemunhas, a jovem recebeu todo o impacto da queda para proteger os dois. Chovia forte no momento do incidente.

Leia também: Chuva forte deixa ruas alagadas e provoca caos no trânsito do Rio

Equipes resgataram o corpo de Julia após deslizamento no Morro do Palácio, em Niterói
Osvaldo Praddo / Agência O Dia
Equipes resgataram o corpo de Julia após deslizamento no Morro do Palácio, em Niterói

De acordo com a doméstica Fabiana Gonçalves, de 31 anos, a sobrinha Julia Gonçalves Damaceno, estava no primeiro dia de trabalho como babá de duas crianças moradoras da comunidade. Estudante do 5º ano do Ensino Fundamental, ela saiu de casa por volta das 23h para levar os menores para a casa da mãe deles, que trabalha fora. Ao descerem uma escadaria, o muro da encosta desabou. A adolescente morreu na hora.

Leia outras notícias sobre chuva no Rio:

- Mapeamento do Estado do Rio identifica 48 mil pessoas sob risco em 67 cidades
- Empresa recolhe 20 toneladas de lixo e lama das ruas do Rio após temporal
- Defesa Civil interdita sete casas em vila na Tijuca após forte chuva

"Era o primeiro dia dela tomando conta das crianças. Para proteger da queda do muro, ela abraçou as duas. Minha irmã está em choque", relatou Fabiana, se referindo a Angélica Gonçalves Ribeiro.

Veja imagens dos estragos causados pela chuva no Rio:

De acordo com uma moradora que não se identificou, chovia forte no momento do desabamento do muro da encosta. Ainda segundo ela, a água descia forte do alto do morro e, por uma das ruas, desembocava diretamente no muro, que fica ao lado da escadaria. A força da enxurrada contra a construção e o terreno alagado teriam contribuido para a queda.

O servente Jailson Costa dos Santos, de 29 anos, foi um dos primeiros a chegar ao local. Ela pediu auxílio a outros moradores para ajudar a tirar as vítimas dos escombros. "Tinha uma viga muito pesada em cima. As crianças estavam por baixo dela e gritando. A Julia estava desmaiada, já não se mexia" relembrou o morador.

As crianças foram identificadas como Robert Tairone, de três anos, e apenas Taila, de dois anos. Uma delas foi levada para o Hospital Estadual Azevedo Lima e a outra para uma unidade de saúde da região. Ainda não há informações sobre o estado de saúde delas.

Avô de Julia, o porteiro Levi José Ribeiro, de 64 anos, disse que ainda tentou demover a neta que criou a desistir do trabalho de babá. "Disse a ele que R$ 150 era muito pouco e que dava pra gente segurar as pontas. Ela era carinhosa e brincalhona. Uma menina muito boa. Morreu praticamente salvando vidas. É muita emoção para mim", disse o avô emocionado.

Morador há 50 anos do Morro do Palácio, ele revelou que vem há anos solicitado a associação da comunidade para avaliar a situação das encostas e contenções. Muitas, segundo o porteiro, feitas há anos, por pessoas não habilitadas. Ele apelou que as autoridades do município e do estado que avaliem a situação da comunidade.

Menina de 4 anos morre soterrada em Mendes

De acordo com Romilton Dias dos Santos, presidente da Associação de Moradores, ele notificou quatro vezes a antiga administração de Niterói sobre problemas nas encostas do Morro do Palácio, mas nenhuma providência foi tomada.

No meio da madrugada o corpo foi removido para o Instituto MédicoLegal (IML) de Tribobó, em São Gonçalo. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) fizeram uma perícia no local. Segundo a Defesa Civil de Niterói, duas casas foram interditadas e outra está sob alerta de risco.

Julia foi a segunda vítima das chuvas no Estado do Rio de Janeiro em menos de 24 horas. Na manhã de quinta-feira, a menina Kelly Pereira da Rocha, de quatro anos, morreu após ser soterrada num deslizamento de terra na Avenida Jabuticabeira, no bairro Cinco Lagos, em Mendes, no interior do Rio. Ela foi vítima da queda de uma barreira que atingiu a casa onde ela morava com a avó Luzimara Pereira da Rocha, de 46 anos, que ficou ferida. O imóvel foi interditado pela Defesa Civil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.