Fim de semana será marcado por chuva em grande parte do Brasil

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Espírito Santo, norte de Minas Gerais e grande parte do Nordeste podem ter chuva volumosa

Nesta sexta-feira e no fim de semana, a alta umidade favorece a formação de nuvens de chuva em grande parte do Brasil. No Sul, voltam às condições para pancadas de chuva em pontos isolados, mas o calor continua em toda a região. No Sudeste, a presença de uma frente fria no oceano mantém as nuvens carregadas sobre grande parte da região.

Veja a previsão do tempo para a sua cidade

No Centro-Oeste e Norte do País, áreas de instabilidade se formam com facilidade e deixam o céu carregado em algumas áreas. No Nordeste, o tempo quente e úmido ajuda a formam nuvens de chuva sobre a região e voltam às condições de pancadas de chuva em pontos isolados.

Confira abaixo a previsão completa para a sua região, segundo o Climatempo:

Sudeste

Nesta sexta-feira, uma frente fria no oceano e os ventos úmidos que sopram do mar mantém a nebulosidade sobre grande parte do Sudeste do País. No leste de São Paulo, o risco de temporal e a frequência da chuva diminuem, mas ainda há condições para chuva fraca a moderada intensidade em alguns momentos. No centro-sul do Rio de Janeiro, sul e nordeste de Minas Gerais, no interior mineiro e no Espírito Santo, não dá para descartar o risco de temporal com queda de raios. Segundo os meteorologistas da Climatempo, os maiores volumes são esperados no estado capixaba e no norte e nordeste de Minas Gerais. Pelo interior paulista e no triângulo mineiro, o sol aparece mais forte e chove a partir da tarde em pontos isolados.

No sábado, a instabilidade mantém o céu carregado em grande parte da região. No centro-norte de Minas Gerais e do Rio de Janeiro e no Espírito Santo, a nebulosidade é maior e há risco de fortes pancadas de chuva. Não está descartado o risco de temporal com chuva volumosa principalmente no norte capixaba e no nordeste de mineiro. No sul e no triângulo mineiro, pelo interior e na capital paulista, por causa do calor e da alta umidade, chove a partir da tarde em pontos isolados. No extremo oeste paulista, região de Presidente Prudente, o sol aparece forte e não chove.

No domingo, a instabilidade diminui, mas o risco de fortes pancadas de chuva é alto em grande parte da região. No centro-norte de Minas Gerais e no Espírito Santo, não está descartado o risco de temporal com chuva volumosa e descargas elétricas. No Sul mineiro, no Rio de Janeiro, interior e capital paulista, o sol aparece mais forte e chove a partir da tarde. No litoral de São Paulo, os ventos úmidos que sopram do oceano mantem a cobertura de nuvens e chove a qualquer hora.

Sul

Nesta sexta-feira, a instabilidade aumenta em grande parte do Sul do Brasil. Em Porto Alegre, Florianópolis, Vale do Itajaí, capital e litoral paranaense, os ventos úmidos que sopram do oceano favorecem o aumento de nuvens e voltam às condições para chuva fraca em alguns momentos. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, o sol aparece, mas sempre em meio à nebulosidade. Pelo interior gaúcho, catarinense e paranaense, o sol aparece mais forte e chove em pontos isolados a partir da tarde. Nas demais áreas, o ar seco inibe a formação de nuvens e não chove. O calor continua em toda a região.

No sábado, a nebulosidade persiste sobre parte do Sul do país. No leste gaúcho, catarinense e paranaense, o tempo não muda muito e há previsão de chuva a qualquer hora com até fraca intensidade. Pelo interior do Paraná, as pancadas ocorrem a partir da tarde em pontos isolados. Nas demais áreas, o sol aparece e não chove.

No domingo, a nebulosidade diminui sobre Porto Alegre, o sol aparece entre nuvens e não chove. No Vale do Itajaí, Florianópolis, Grande Curitiba e litoral paranaense, a instabilidade predomina. Segundo os meteorologistas da Climatempo, os períodos de chuva acontecem com até fraca intensidade. Pelo interior do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e nas demais áreas destes estados, o ar seco inibe a formação de nuvens, o sol brilha forte e não chove.

Centro-Oeste

Nesta sexta-feira, a Zona de Convergência do Atlântico Sul começa a enfraquecer e a instabilidade diminui em grande parte do Centro-Oeste do país. No centro-leste do Mato Grosso, em Goiás, no Distrito Federal e no extremo norte do Mato Grosso do Sul, por causa do forte aquecimento e da alta umidade do ar, as nuvens de chuva se formam com facilidade e a previsão é de pancadas de chuva em pontos isolados. Nas demais áreas do Mato Grosso do Sul, inclusive na capital Campo Grande, a massa de ar seco e quente inibe a formação de nuvens, o sol brilha forte e não chove. No leste do Mato Grosso, a instabilidade é maior e chove a qualquer a hora com até forte intensidade em alguns momentos. Faz calor em toda a região.

No sábado, a ZCAS e a alta umidade da região favorece o aumento das nuvens de chuva no centro-norte de Goiás, no Distrito Federal e na maior parte do Mato Grosso, inclusive em Cuiabá, chove a qualquer hora. Segundo os meteorologistas da Climatempo, nestas áreas, há risco de fortes pancadas de chuva. No sul de Mato Grosso, centro-sul de Goiás e no norte do Mato Grosso do Sul, o sol aparece mais forte e as pancadas de chuva estão previstas a partir da tarde. Nas demais áreas, inclusive em Campo Grande, o ar seco e quente inibe a formação de nuvens e não chove.

No domingo, uma organização de nuvens de chuva aumenta a instabilidade em grande parte da região. No Mato Grosso, interior e norte de Goiás e no Distrito Federal, o predomínio é de muitas nuvens intercalando breves períodos de sol. De acordo com a Climatempo, chove a qualquer hora com até forte intensidade em alguns momentos. No sul de Goiás e no centro-leste do Mato Grosso do Sul, inclusive em Campo Grande, as pancadas de chuva ocorrem a partir da tarde em pontos isolados. Nas demais áreas, o sol brilha forte e não chove.

Norte

Nesta sexta-feira, áreas de instabilidade mantem o tempo carregado em grande parte da região Norte do Brasil. No centro-sul do Amazonas, no Acre, em Rondônia, no centro-sul e interior do Pará e no extremo norte do Tocantins, a previsão é de chuva a qualquer hora. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, não está descartada a possibilidade de temporal com queda de raios em pontos isolados. Nas demais áreas do Amazonas, do Pará e no Amapá, o sol aparece mais forte e as pancadas de chuva ocorrem a partir da tarde. Em Roraima, o ar seco e quente inibe a formação de nuvens e não chove.

No sábado, a instabilidade persiste em quase toda a região. No centro-sul e leste do Amazonas, no Acre, em Rondônia, Pará e no Tocantins, o predomínio é de muitas nuvens e risco de chuva forte a qualquer momento. Em Roraima, o ar quente e seco inibe a formação de nuvens e não chove. Nas demais áreas, por causa do forte aquecimento e da alta umidade do ar, as nuvens de chuva se formam com facilidade e as pancadas ocorrem a partir da tarde.

No domingo, o sol aparece mais forte na maior parte do Norte do país. No centro-norte do Amazonas e do Pará e no norte do Tocantins, por causa do ar quente e úmido, as nuvens de chuva se formam com facilidade e as pancadas ocorrem a partir da tarde. Nas demais áreas do Amazonas, no Acre e em Rondônia, chove a qualquer hora com até forte intensidade. Em Roraima, o sol predomina, faz bastante calor e não chove.

Nordeste

Nesta sexta-feira, a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) aumenta a umidade em grande parte da região Nordeste. No sul da Bahia, além do aumento da umidade, uma frente fria se aproxima. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, nestas áreas, são esperadas pancadas de chuva fortes e volumosas. Pelo interior baiano, no centro-sul do Maranhão e do Piauí, o predomínio é de muitas nuvens intercalando breves períodos de sol e possibilidade de chuva a qualquer hora, que em alguns momentos pode ser forte. Nas demais áreas nordestinas, por causa do calor e da alta umidade, as nuvens de chuva se formam com facilidade e chove a partir da tarde de forma rápida e isolada.

No sábado, a presença de uma frente fria mantem a instabilidade e o alto o risco de chuva forte e volumosa no sul da Bahia. Pelo interior baiano, no sul do Maranhão e do Piauí, na costa leste e norte do Nordeste, o sol aparece, mas sempre entre muitas nuvens e chove a qualquer hora. Nas demais áreas do Maranhão e do Piauí, nas áreas de agreste e sertão, as pancadas de chuva ocorrem a partir da tarde de forma rápida e isolada. O calor continua em toda a região.

No domingo, a instabilidade diminui e o sol reaparece entre muitas nuvens, mas ainda há risco de chuva forte no litoral sul baiano. De acordo com os meteorologistas da Climatempo, pelo interior e oeste da Bahia, e na costa leste e norte do Nordeste, chove a qualquer hora. Pelo interior do Maranhão e do Piauí, nas áreas de agreste e sertão e no norte da Bahia, o sol aparece mais forte e há previsão de chuva a partir da tarde.

Leia tudo sobre: previsão do tempochuvas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas