Grevistas ocupam Ministério do Planejamento para pressionar governo

Trinta funcionários do Incra e MDA acampam na Secretaria de Relações do Trabalho e dizem que só saem se Planalto aumentar salários. Dilma indica que irá ceder para o baixo escalão

Nivaldo Souza - iG Brasília | - Atualizada às

Um grupo com cerca de 30 servidores do Incra e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em greve há quase 50 dias, decidiram ocupar a sala de reuniões do 7º andar da Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento, nesta terça-feira (14). Os grevistas também cercaram o prédio e bloquearam as portas de entrada do edifício do ministério responsável por negociar aumentos salariais com servidores paralisados. A decisão ocorreu após reunião com o secretário Sérgio Mendonça , da SRT.

Reunião em Brasília: Sem proposta, governo senta à mesa com grevistas

Alan Sampaio / iG Brasília
Servidores do Incra em sala do Ministério do Planejamento, nesta terça-feira, em Brasília

Segundo o secretário-geral do Sindsep-DF, Oton Pereira Neves, “os servidores vão ficar [na sala] aguardando uma proposta do governo”, que remarcou a reunião para a próxima quinta-feira (16), às 19h. “Foram 151 reuniões com o governo desde janeiro”, disse.

O sindicalista afirma que todos os encontros com o governo terminam sem resultado concreto, o que motivou a ocupação.

De acordo com o diretor da Confederação Nacional das Associações dos Servidores do Incra, Reginaldo Marques Aguiar, cerca de 200 grevistas estão reunidos no térreo do ministério impedindo a entrada e a saída de qualquer pessoa. Policiais militares estão no local para impedir possível tumulto.

Baixo escalão na mira

Alan Sampaio / iG Brasília
Funcionários acampados observam a movimentação de servidores na entrada do edifício do bloco C do ministério

O governo iniciou hoje uma aguardada rodada de negociações com sindicatos, frustrada pela postura de apenas ouvir os grevistas sem apresentar propostas – como ocorreu pela manhã com a Condsef .

Mendonça alega que o governo tem 1,2 milhão de servidores na folha de pagamento, sendo 581,7 mil na ativa. O secretário avalia que a decisão de aumento será tomada com cautela. “O governo está refazendo o orçamento de 2013. Só aí vamos poder fazer uma nova proposta [para o grevistas que ocuparam a secretaria]. Esperamos poder fazer isso [proposta] nos próximos dias”, disse.

A presidenta Dilma Rousseff já sinalizou que o governo estaria disposto a ceder aumento para servidores que compõem o baixo escalão do serviço federal. Essa fatia está dividida em três grupos, de acordo com o boletim estatístico de pessoal do Planejamento. Essas três categorias somam 606,8 mil servidores, sendo cerca de 240 mil da ativa.

São 214,1 mil servidores incluídos no Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE), sendo 41,5 mil da ativa. Outros 208,7 mil trabalhadores integram as áreas da previdência, saúde e trabalho do Executivo, sendo 81,3 mil ativos.

Outro grupo formado por 182 mil técnicos administrativos de universidades e institutos tecnológicos federais integram o núcleo do baixo escalão, com 117 mil na ativa. Para este, o governo ofereceu aumento de 15,8% em três parcelas anuais até 2014. O reajuste representa um impacto de R$ 1,7 bilhão no orçamento da União.

Agência Brasil
Sérgio Mendonça recebe representantes de servidores federais em greve

A resposta do governo para o pleito dos técnicos de ampliar o reajuste para 25% deveria ser dada hoje, mas o fechamento das portas do Planejamento por grevistas está deixando os representantes sindicais da categoria do lado de fora do prédio.

Leia também:
Governo calcula reajuste em R$ 60 bilhões
Governo negocia com quatro sindicatos
Em semana decisiva, governo muda estratégia para encerrar greve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG