Colorida. A logomarca do PDT, símbolo do brizolismo (à esq.), ao lado da nova rosa
Reprodução - 26.07.2022
Colorida. A logomarca do PDT, símbolo do brizolismo (à esq.), ao lado da nova rosa

A rosa do PDT já não é mais a mesma. Símbolo do “brizolismo”, assim como o lenço vermelho-maragato que o ex-governador do Rio Leonel Brizola, fundador do partido, usava, a flor foi repaginada pelo marqueteiro João Santana para a eleição deste ano e ganhou as cores verde e amarela, que juntam ao azul e ao vermelho das pétalas.

A mudança buscou uma referência à Bandeira do Brasil e foi pensada para compor o material de campanha do pré-candidato da legenda ao Planalto, Ciro Gomes. Ele usa as cores da bandeira nas letras que estampam seu nome.

A repaginada na rosa do PDT — usada também na bandeira da sigla — é, segundo o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, uma resposta ao uso político das cores da Bandeira brasileira pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus apoiadores:

"A nova rosa será usada em peças de campanha para não deixarmos Bolsonaro roubar símbolos nacionais, como a Bandeira do Brasil."

Para a líder do PDT na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Juliana Brizola, neta do ex-governador, a mudança valoriza a rosa da Internacional Socialista:

"Incluir o verde e o amarelo na logo do PDT é importante nesse momento de usurpação da Bandeira do Brasil, para que novamente os brasileiros se apropriem das cores nacionais, que são de toda a nação. Elas não são do Bolsonaro e de seus seguidores."

Mas a alteração da rosa original não agradou a todos. Presidente da Associação Cultural Leonel Brizola, o ex-vereador Leonel Brizola Neto disse que o novo símbolo comprova a guinada do PDT para a direita.

"Na campanha para a prefeitura do Rio em 2020 o PDT tinham substituído a rosa pelo símbolo da polícia (a candidata foi a deputada e ex-delegada Martha Rocha). É a demonstração que Ciro Gomes levou o PDT para a direta", disse Neto, que concorrerá a uma vaga de deputado federal pelo PT.

O desenvolvimento da nova identidade visual para o PDT começou ainda no ano passado. A rosa foi apresentada em outubro e passou a ser usada no site da sigla. Mas sua popularização entre os filiados da sigla começou na pré-campanha. Um link foi disponibilizado pelo partido para que eles pudessem “baixar” a rosa.

O símbolo que une o punho e a rosa é uma representação do socialismo no mundo. Foi criada pelo francês Didier Motchane, que morreu em 2017. Segundo o PDT, a legenda usa a rosa em sua identidade visual desde 1979, quando foi fundada por Brizola. O ex-governador, enquanto esteve no exílio, chegou a ser presidente da Internacional Socialista em Portugal.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários