Ministro Luiz Fux, do STF
Fellipe Sampaio/STF
Ministro Luiz Fux, do STF

Após o presidente Jair Bolsonaro (PL) atacar o sistema eleitoral e as urnas eletrônicas em uma reunião com embaixadores , o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, se reuniu por videoconferência no início da tarde desta terça-feira com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin .

No encontro, Fux criticou a tentativa de Bolsonaro de colocar em xeque as urnas eletrônicas e reafirmou a confiança no sistema eleitoral brasileiro.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do STF, na ocasião, os dois conversaram sobre os recentes ataques ao Poder Judiciário e ao processo eleitoral brasileiro.

Também segundo a nota, Fux reiterou a Fachin "confiança total na higidez do processo eleitoral e na integridade dos juízes que compõem o TSE".

"Em nome do STF, o Ministro Fux repudiou que, a cerca de 70 dias das eleições, haja tentativa de se colocar em xeque mediante a comunidade internacional o processo eleitoral e as urnas eletrônicas, que têm garantido a democracia brasileira nas últimas décadas", diz o texto.

Nesta segunda-feira, em reunião com diversos embaixadores no Palácio da Alvorada, o presidente fez uma apresentação sem provas contra o processo eleitoral. Em discurso, o chefe do Executivo voltou a fazer acusações infundadas sobre a segurança e a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro, além de criticar o STF e o TSE.

Em evento no Paraná logo depois, o Fachin, fez um discurso duro e, sem citar nomes, pediu um 'basta à desinformação e ao populismo autoritário'. O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD), e presidenciáveis também condenaram as declarações de Bolsonaro a embaixadores.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários