Ciro Gomes e Simone Tebet - 29.06.2022
Reprodução
Ciro Gomes e Simone Tebet - 29.06.2022

Os pré-candidatos à Presidência da República criticaram nesta quarta-feira o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que foi acusado por colegas de trabalho de assédio sexual. As denúncias são investigadas pelo Ministério Público Federal. Diante das acusações, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) pediu a "demissão sumária" de Guimarães.

"É inadmissível. A mulher precisa ser respeitada. A cara mais pobre do Brasil é a de uma mulher. Elas não devem sofrer caladas", disse ela durante a participação em um evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília. A parlamentar ainda afirmou que já sofreu "assédio sexual" em ambiente de trabalho e "violência política". "Agora temos como denunciar", completou.

Logo depois, foi a vez do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) se pronunciar sobre o assunto durante o evento: "Uma autoridade pública que usa do seu poder para constranger sexualmente uma mulher é um bandido. Tinha que ser demitido e responder pela cadeia", afirmou ele. Pré-candidato do PT, o ex-presidente Lula ainda não comentou sobre as acusações contra Guimarães.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários