Com Doria, desistências da terceira via já acumulam oito nomes; veja
Reprodução / redes sociais - 23.05.2022
Com Doria, desistências da terceira via já acumulam oito nomes; veja

Com o anúncio do ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) de deixar a disputa presidencial, chega a oito o número de pré-candidatos que desistiram de representar a terceira via nas urnas. Além do tucano, na relação de nomes cotados para fazer frente à polarização da disputa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), já passaram o ex-juiz Sérgio Moro (União), o presidente do Senado Rodrigo Pacheco (PSD), o fundador do Novo João Amôedo, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (União) e o apresentador Luciano Huck.

Apresentador Luciano Huck
Reprodução
Apresentador Luciano Huck

Primeiro nome a ser retirado da disputa, o apresentador Luciano Huck nunca lançou oficialmente sua pré-candidatura, mas foi cortejado por diversos partidos. Huck optou por investir em sua carreira artística, mas deixou em aberto a possibilidade de uma candidatura em eleições futuras.

João Amoêdo no comando do Novo
Rovena Rosa/ Agência Brasil
João Amoêdo no comando do Novo

A pré-candidatura do ex-presidente do Novo João Amoedo durou apenas nove dias foi descartada por divisões internas no partido.

Ex-ministro perdeu força
Reprodução
Ex-ministro perdeu força

Luiz Henrique Mandetta também abandou a disputa ainda após o fortalecimento do nome do ex-juiz Sergio Moro dentro de seu partido, o União Brasil, para cabeça de chave na disputa.

Rodrigo Pacheco
Reprodução: commons
Rodrigo Pacheco

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, também mudou de legenda visando à eleição. O senador trocou DEM pelo PSD e foi convocado pelo líder do partido, Gilberto Kassab, a disputar o Planalto. Mas depois de não emplacar nas pesquisas eleitorais, sem sair do 1% de intenção de votos, optou por tentar uma reeleição.

O senador Alessandro Vieira
Reprodução
O senador Alessandro Vieira

Antes pré-candidato pelo Cidadania, o senador Alessandro Vieira saiu da corrida presidencial ao deixar o partido, por divergências com a direção da legenda. Ele se filiou ao PSDB e deve concorrer ao governo de Sergipe.

Ex-juiz Sergio Moro
Reprodução/Redes sociais - 17/05/2022
Ex-juiz Sergio Moro

O ex-juiz Sergio Moro chegou a se filiar ao Podemos em novembro de 2021, quando se coloca à disposição para concorrer à Presidência, fazendo movimentos para tentar se consolidar como melhor opção. As aspirações, no entanto, foram deixadas de lado quando o ex-juiz se filia ao União Brasil em março deste ano e começa a trabalhar em prol de uma candidatura ao Congresso.

O ex-governador do RS, Eduardo Leite (PSDB)
Reprodução - 28.03.2022
O ex-governador do RS, Eduardo Leite (PSDB)

Derrotado por Doria nas prévias do PSDB, no ano passado, o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite renunciou ao cargo na esperança de aderir à corrida presidencial e chegou a ser cortejado pelo PSD, após a desistência de Rodrigo Pacheco. Com a disputa de forças no PSDB, no entanto, seu nome não avançou e ele deve disputar novamente o Executivo gaúcho.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários