Daniel Silveira dormiu na Câmara para não obedecer decisão de Moraes
Reprodução - 20/03/2022
Daniel Silveira dormiu na Câmara para não obedecer decisão de Moraes

A defesa do deputado federal  Daniel Silveira  (União-RJ) pediu que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogue a decisão dada por ele que determinou a instalação imediata da tornozeleira eletrônica no parlamentar.

No pedido encaminhado ao STF, o advogado de Silveira chama as decisões de Moraes de "ACINTE" e diz que as medidas deterinadas por ele, como a possibilidade de que a instalação da tornozeleira eletrônica fosse feita dentro da Câmara dos Deputados de violam "fortemente a INDEPENDÊNCIA E HARMÔNIA entre os poderes, Judiciário e Legislativo".

O deputado chegou a passar a noite na Câmara para evitar que o equipamento fosse instalado.

Na última sexta-feira, Alexandre de Moraes determinou que o parlamentar voltasse a usar o equipamento após participar de um evento público, descumprindo ordem da Corte. Na terça-feira, o ministro cobrou a instalação imediata da tornozeleira eletrônica.


Leia Também

Moraes registrou que, caso seja necessário, o procedimento poderia ocorrer "nas dependências da Câmara dos Deputados, em Brasília/DF, devendo esta CORTE ser comunicada imediatamente". Silveira, no entanto, disse que não iria cumprir a decisão.

“Não vão cumprir porque eu não vou aceitar. A ordem é ilegal e eu não aceitar. Não aceito de jeito nenhum, em hipótese nenhuma”, declarou.

A decisão de Alexandre de Moraes atendeu a um pedido feito pela subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo, que afirmou que Silveira vem agindo contra a democracia e tem aproveitado aparições públicas para atacar o tribunal e seus membros.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários