Ex-presidente afirmou que PSB e PT irão conversar para “se entender”, mas que se aliança sair será “muito forte”...  Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/eleicoes/lula-diz-que-parceria-com-alckmin-depende-de-partidos/) © 2022 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.
O Antagonista
Ex-presidente afirmou que PSB e PT irão conversar para “se entender”, mas que se aliança sair será “muito forte”... Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/eleicoes/lula-diz-que-parceria-com-alckmin-depende-de-partidos/) © 2022 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.

Nesta quinta-feira (24), em entrevista à Rádio Super, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que caso a parceria com o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSB) se consolidar, será “muito forte”. Mas Lula ressaltou que essa união ainda será decidida pelos partidos dos dois.

“A minha junção [com o Alckmin] — possível, porque ainda não foi oficializada, o PSB tem que procurar o PT e agora os 2 partidos tem que se entender — é na perspectiva de que nós temos consciência de que é preciso recuperar o Brasil. O Brasil está destruído” , disse.

Nesta quarta (23), Alckmin se filiou ao PSB. No evento da filiação, o ex-governador de São Paulo não economizou elogios a Lula e afirmou que a democracia nunca foi arriscada quando enfrentou o petista nas eleições presidenciais de 2006.

Lula relembrou a sua chapa com o ex-vice-presidente José Alencar (1931-2011) ao defender a possibilidade de união com o Alckmin. Segundo o petista, Alencar foi “uma das pessoas mais extraordináriss” que ele conheceu, mesmo que no início tivesse resistência ao seu nome.

“Então veja, o Alckmin foi meu adversário em 2006. Foi meu adversário e foi adversário da Dilma. Isso não é problema. Porque nós estamos, na verdade, tentando construir uma proposta de reconstrução do Brasil”, disse Lula.

Leia Também

O ex-presidente também disse que caso ganhe as eleições deste ano, irá governar para “todo mundo”, mas que é preciso priorizar a população que vive em condições mais pobres. Ele reafirmou que não é preciso de teto de gastos para governar. Segundo Lula, ter responsabilidade no Orçamento é um dever do presidente.

O petista também fez comentários sobre o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL). Lula disse que Bolsonaro é incompetente, um psicopata e não governa o Brasil, já que, em sua avaliação, não existe um diálogo do atual presidente com os diferentes setores da sociedade.

Lula aproveitou a deixa para dizer que agora há uma “educação paralela” no país, se referindo ao caso do áudio vazado em que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, diz que o governo prioriza prefeituras em que os pedidos de liberação de verba são feitos por 2 pastores a pedido de Bolsonaro. “O que demonstra que esse homem não está preparado, não esteve preparado e não pode continuar governando o Brasil.”

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários