Damares Alves
Reprodução
Damares Alves

Chefiado pela ministra Damares Alves, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos cancelou o recebimento de denúncias de antivacinas no Disque 100. A decisão foi tomada após oderm do Supremo Tribunal Federal (STF) proibir a utilização do canal para este fim

Em nota enviada ao minsitro Ricardo Lewandowski, a pasta informou que "não estão sendo registradas denúncias relacionadas à restrição do exercício de atividades ou à restrição de acesso a locais em decorrência da não vacinação para Covid-19". 

No último dia 14, Lewandowski determinou que o canal para denúncias de violações dos direitos humanos não fosse utilizado para registrar queixas contra a exigência do passaporte da vacina. 

O ministério tinha afirmado anteriormente que " a exigência de apresentação de certificado de vacina pode acarretar em violação de direitos humanos e fundamentais " e por esse motivo estaria abrindo o Disque 100 para denúncias de discriminação contra antivacinas.

O número é o principal canal para registro de queixas de violações de direitos humanos de crianças, mulheres, idosos, pessoas com deficiência e população LGBTQIA+.

Para se adequar ao pedido de Lewandowski, um comunicado foi inserido como resposta automático tanto para ligações, quanto mensagens no WhatsApp ou Telegram: "Por necessidade de dar cumprimento à decisão do Supremo Tribunal Federal, estamos impossibilitados de receber quaisquer denúncias relacionadas à restrição do exercício de atividades ou à restrição de acesso a locais em decorrência da não vacinação para COVID-19".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários