Randolfe Rodrigues
Pedro França/Agência Senado
Randolfe Rodrigues

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou um pedido ao Supremo Tribual Federal (STF) para tentar impedir que o presidente Jair Bolsonaro (PL) espalhe fake news sobre a vacinação infantil , aprovada pela Anvisa em 16 de dezembro.

O pedido proíbe que Bolsonaro desinforme a população sobre o assunto e inclui uma multa de R$ 200 mil caso o presidente descumpra a norma. 

Na manhã de ontem (06), em entrevista à TV Nova Nordeste, o mandatário declarou que havia "quase zero" mortes de crianças por Covid-19 , impulsionando uma desinformação, visto que mais de 300 crianças já vieram a óbito pela doença, segundo o Ministério da Saúde.

Randolfe justifica que o pedido é uma “forma de proteger a vida e a saúde das crianças brasileiras” e enfatiza que Bolsonaro vem “contrariando o posicionamento técnico da ciência, de especialistas e dos órgãos de saúde e de vigilância sanitária competentes, já adotados em diversos outros países do mundo”.

Leia Também

Ademais, Bolsonaro vem atacando a Anvisa e questionando o interesse da agência técnica em aprovar a vacina infantil. “O que está por trás disso? Qual o interesse da Anvisa por trás disso aí? Qual o interesse daquelas pessoas taradas por vacina? É pela sua vida, pela sua saúde?”, indagou o presidente.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) renegou às declarações de Bolsonaro. Em comunicado, a SBIm afirmou que o presidente “deturpou” informações apresentadas por cientistas na audiência pública promovida pelo Ministério da Saúde na última terça-feira (4) sobre a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos.

“O presidente cria um desnecessário clima de medo, que pode motivar inúmeros pais ou responsáveis a não levarem suas crianças às salas de vacinação. Em outras palavras, o discurso pode causar hospitalizações, mortes e sofrimento evitáveis”, diz a nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários