Deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL), alvo de operação da Polícia Federal que investiga desvio de verbas públicas, realizou uma transmissão ao vivo para sortear prêmios em dinheiro
Reprodução
Deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL), alvo de operação da Polícia Federal que investiga desvio de verbas públicas, realizou uma transmissão ao vivo para sortear prêmios em dinheiro

deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL), alvo de operação da Polícia Federal que investiga desvio de verbas públicas, realizou em dezembro uma transmissão ao vivo nas redes sociais para sortear prêmios em dinheiro.

Ao lado da sua mulher, a deputada Dentinha (PL), o pré-candidato ao governo do Maranhão distribuiu cerca de R$50 mil, em prêmios que variavam de R$500 a R$2 mil.

Para participar do sorteio, o interessado mandava uma mensagem nas redes sociais do deputado, com o nome completo, o telefone e a cidade onde mora. Ao longo da "live", Maraozinho e Dentinha retiravam papéis de um cesto e, em seguida, anunciavam o ganhador.

De acordo com os parlamentares, o dinheiro era proveniente de doações, do que chamaram de “parceiros”, que, segundo eles, eram prefeitos de cidades do Maranhão, empresários e pré-candidatos estaduais.

Leia Também

Com um boneco de Papai Noel, uma árvore iluminada e uma plateia ao fundo, Maranhaozinho, que é correligionário do presidente Jair Bolsonaro (PL), apresentou um vídeo antes de começar o sorteio. A gravação mostrou supostos feitos do deputado no estado, como a inauguração de uma praça de eventos em Monção.


Durante a investigação que alcançou Maranhãozinho, a Polícia Federal gravou o deputado manuseando uma caixa de dinheiro e entregando a um homem desconhecido. Segundo a PF, a quantia faz parte de um esquema de desvio de recursos de emendas parlamentares. Na gravação, Maranhaozinho chega a dizer que havia R$250 mil na caixa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários