Antonio Anastasia (PSD-MG)
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Antonio Anastasia (PSD-MG)

Na noite desta terça-feira (14), o Senado aprovou a indicação do parlamentar Antonio Anastasia (PSD-MG) para o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) . Agora, o nome de Anastasia segue para aprovação da Câmara.

No total, 78 senadores votaram no plenário em cédulas de papel. Três parlamentares estavam na disputa pelo posto : Antônio Anastasia (PSD-MG), Kátia Abreu (PP-TO) e Fernando Bezerra (MDB-PE).

Anastasia foi indicado com 52 votos, enquanto Abreu e Bezerra receberam 19 e 7 votos, respectivamente. A vaga foi deixada pelo ministro Raimundo Carreiro, que será embaixador do Brasil em Portugal.




Normalmente, a vaga ao TCU é definida por acordo, mas, neste caso, até a véspera da votação os senadores interessados em ir para o TCU ainda mantinham articulações para tentar virar votos e se viabilizar.

Dos nove ministros do TCU, três são indicados pelo Senado Federal, três pela Câmara e três pelo Executivo.

Leia Também

Articulação

O resultado representa uma vitória para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que trabalhou nos bastidores desde abril deste ano para viabilizar a indicação. Além da proximidade com Anastasia, Pacheco também é ligado ao suplente do parlamentar, Alexandre Silveira.

Do outro lado, Kátia contava com o respaldo do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, seu correligionário, e Bezerra possuía a estrutura da liderança do governo na Casa à disposição.

"Houve uma escolha da maioria dos senadores. Essa quantidade de votos decorre do trabalho realizado pelo Antonio Anastasia. Não há necessariamente derrotados nisso, é uma escolha democrática", disse Pacheco a jornalistas, depois da sessão.

Anastasia vai substituir o ministro Raimundo Carreiro, que deixará o tribunal após ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a Embaixada do Brasil em Portugal.

Com isso, o sucessor de Carreiro vai herdar, entre outras coisas, a relatoria do processo sobre os gastos com cartão corporativo de Bolsonaro e de seus familiares.

Carreiro é ligado ao senador Renan Calheiros (MDB-AL) e ao ex-presidente José Sarney. Por isso, o MDB, maior bancada do Senado, tentou manter a influência no tribunal. A sigla estava dividida entre apoiar Bezerra e Kátia.

Dos nove ministros do TCU, três são indicados pelo Senado, três pela Câmara e três pelo Executivo. O cargo é vitalício, com previsão de aposentadoria compulsória aos 75 anos. A remuneração bruta e de R$ 37.328,65, além dos benefícios.

Durante a fase da campanha, nos bastidores, Anastasia defendeu o seu currículo acadêmico e profissional na área jurídica como vantagem para assumir a função.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários