Ministro do STF, Alexandre de Moraes
Divulgação
Ministro do STF, Alexandre de Moraes

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve aberto o  inquérito aberto no início do mês contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) para investigar a declaração falsa que relacionou a vacinação contra a Covid-19 com o desenvolvimento da Aids e determinou que a apuração seja encaminhada à Polícia Federal.

No despacho, Moraes também determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) entregue os documentos que tem relativos à "apuração preliminar" aberta contra Bolsonaro, sob pena de incorrer em obstrução da justiça.

A decisão do ministro é desta terça-feira, e ocorre um dia após a PGR encaminhar ao Supremo um pedido de reconsideração da decisão de Moraes que determinou a abertura do inquérito.

Segundo Moraes, "não se possibilita à Procuradoria-Geral da República, portanto, ainda que manifeste sua irresignação contra a decisão de instauração por meio de agravo regimental, o não cumprimento da decisão proferida, notadamente no que diz respeito ao envio do procedimento interno instaurado para investigação dos fatos apurados" no inquérito.

Leia Também

"Como visto, não se revela consonante com a ordem constitucional vigente, sob qualquer perspectiva, o afastamento do controle judicial exercido por esta CORTE SUPREMA em decorrência de indicação de instauração de procedimento próprio", afirmou o ministro.

No despacho desta terça-feira, Moraes determinou o trancamento da investigação preliminar aberta na PGR para apurar os mesmos fatos, mantendo a apuração apenas no STF.

"Demonstrada, portanto, a absoluta necessidade de encaminhamento da investigação conduzida no Ministério Público a esta SUPREMA CORTE, providência que escapa, nos termos da decisão de instauração deste Inquérito, ao juízo discricionário da Procuradoria Geral da República, revela-se a necessidade de trancamento da referida investigação no âmbito do MPF, para que se proceda à sua devida regularização nestes autos", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários