Jair Bolsonaro
Valter Campanato/Agência Brasil
Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, nesta quinta-feira (9). Em evento alusivo ao Dia contra a Corrupção, no Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que "doeu" ver Daniel Silveira preso. 

"Eu não posso entender um parlamentar ficar preso sete meses. Se ele errou, como todos nós podemos errar, jamais a pena seria para isso. Qual o limite para certas pessoas no Brasil? [...] Doeu no meu coração ver um colega preso? Doeu. Mas o que fazer? Será que queriam que eu tomasse medidas extremadas?", disse. Confira:

O deputado federal Daniel Silveira, que estava presente no evento, teve prisão determinada por Alexandre de Moraes após divulgar um vídeo com ataques aos ministros do STF e fazer apologia ao Ato Institucional n° 5. Ele foi solto no dia 9 de novembro.

Bolsonaro ainda afirmou que "virou moda" a cassação de parlamentares que, segundo ele, só expressaram "verdades". 

Além de críticas ao STF, o presidente voltou a mostrar sua oposição em relação ao comprovante da vacina e seu descontentamento com o governador João Doria, que afirmou que pode descumprir protocolos federais e exigir a apresentação do certificado vacinal para entrada de viajantes no país pelo estado de São Paulo.

Bolsonaro também apresentou críticas em relação ao trabalho feito na CPI da Covid e questionou a liberdade médica para prescrição de medicamento que integram o 'kit Covid', como a hidroxicloroquina:





    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários