Geraldo Alckmin
Divulgação
Geraldo Alckmin


Com o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, prestes a se desfiliar do PSDB, aliados e pessoas próximas a ele tentam convencê-lo a disputar o governo de São Paulo, e não ocupar o posto de candidato a vice-presidente numa chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) .


Entre esses aliados estão integrantes do PSD, partido que deseja filiar Alckmin para que ele dispute a eleição paulista. O caminho para a vice de Lula seria com o ex-governador filiado ao PSB.


Segundo a Folha de S. Paulo, amigos de Alckmin têm dito que essa demora em definir o futuro político aliada à ideia de que ele pode se unir a Lula está irritando parte do eleitorado que o apoiaria no governo de São Paulo. Um desses conselheiros é o ex-deputado estadual Pedro Tobias (PSDB), antigo amigo de Alckmin.


"Toda a história dele e a nossa foi construída em São Paulo. Se ele sai, é claro que vou apoiar. Mas quem ganhará com isso é o PT em SP. Uma faixa de eleitor do Geraldo aqui acaba perdendo na história", avalia Tobias.


De acordo com a publicação, o prefeito de Limeira (SP), Mario Botion (PSD) disse que perguntou a Alckmin se o plano é concorrer ao governo ou à vice-presidência e ele não descartou nenhuma possibilidade. Mas o tucano teria revelado que  recebeu um convite para compor com Lula.



Em meio a isso, a CNN Brasil conta que a expectativa é de que Alckmin oficialize sua saída do PSDB até este sábado (4). Para o presidente nacional da legenda, Bruno Araújo, o movimento do ex-governador "constrange o partido".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários