Reprodução
"Deixa eu morrer, problema é meu", diz Bolsonaro sobre não se vacinar

presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou em sua última live, na quinta-feira (02), que não se vacinou contra o novo coronavíruse que não possui a intenção de tomar o imunizante. "Deixa eu morrer, problema é meu", afirmou o mandatário.

"Eu vejo –acompanho mídias sociais e o pessoal mostra para mim– muita gente de esquerda, em especial, querendo a minha morte. Se quer a minha morte, por que fica querendo exigir que eu tome a vacina? Deixa eu morrer, problema é meu, tá?", disse o chefe do Executivo federal.

Desde o dia 3 de abril, o presidente Bolsonaro já encontra-se apto a receber o imunizante no Distrito Federal - faixa de idade em que os munícipes de 66 anos podem se imunizar. O mandatário, entretanto, afirma que não tomou a vacina.

Bolsonaro aproveitou a transmissão para questionar o pedido da Pfizer a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que busca a liberação da aplicação das vacinas contra o covid-19 nas criança de 6 meses a 5 anos. De acordo com o presidente, trata-se de uma "decisão complicada para qualquer pai".


"Não vou entrar em detalhes se Anvisa vai aprovar ou não, até porque não tenho qualquer ação diante da Anvisa. A Anvisa é independente, mas eu perguntaria para a Anvisa isso continua na bula da Pfizer ‘não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral’?", finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários