UFRJ: Professores eméritos divulgam carta de protesto contra Bolsonaro
Reprodução: iG Minas Gerais
UFRJ: Professores eméritos divulgam carta de protesto contra Bolsonaro

Professores eméritos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) divulgaram, no último domingo (07), uma carta para "expressar a sua indignação e repudiar a injusta exclusão" de dois cientistas de receberem a Ordem Nacional do Mérito Científico, concedida pelo  presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As informações são do jornalista Ancelmo Gois.

Segundo os 38 docentes, a escolha dos nomes ocorre por meio de uma comissão paritária de associados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI); da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SPBC) e da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Nessa maneira, torna-se garantida a escolha em prol da "virtude de seu mérito científico, fora de toda e qualquer injunção política".

O manifesto "o presidente da República, surpreendentemente, fez publicar novo decreto excluindo os dois cientistas - Adele Schwartz Benzaken e Marcus Vinícius Guimarães de Lacerda -, por pura perseguição política".


Além de prestar solidariedade aos colegas, o grupo acusa o governo de ser "autoritário" e de promover "cortes financeiros abusivos" que "vieram sufocar o financiamento de universidades e centros de pesquisa" e que, por isso, mostra sua "total falta de visão e desprezo pela ciência e pelo próprio desenvolvimento do país".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários