Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução: iG Minas Gerais
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Cerca de 1,2 milhão de testes RT-PCR para Covid-19 estão estocados no Ministério da Saúde e perderão a validade já neste mês de novembro: cerca de 250 mil expiram em 18 de novembro, enquanto outro lote, com 942 mil unidades, vence no dia 27. Caso não sejam usados, serão incinerados. As informações são da Folha de S. Paulo.

O desperdício pode chegar a R$ 42,1 milhões. Não é a primeira vez que a pasta fica com alta quantidade de testes para vencer. No final de 2020, 7 milhões de exames com validade curta estavam estocados. Segundo o jornal, vacinas, testes e medicamentos avaliados em R$ 243 milhões venceram no armazém do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP).

O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) se manifestou sobre o assunto por meio de uma nota oficial, afirmando não ter acesso aos dados, que não são disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

"Também não temos a informação sobre a possibilidade de o ministério distribuir aos estados insumos usados nos testes RT-PCR com curto prazo de validade", disse a entidade.

Procurado, o Ministério da Saúde alegou que "todos os testes" em estoque estão em "fase de distribuição aos estados".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários