Aécio Neves foi o único deputado que se absteve na votação da Proposta de Emenda à Constituição sobre o voto impresso
Divulgação/PSDB na Câmara
Aécio Neves foi o único deputado que se absteve na votação da Proposta de Emenda à Constituição sobre o voto impresso

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) justificou sua abstenção - a única do plenário - na votação da PEC do voto impresso, realizado na última terça-feira (10) . Segundo o parlamentar, "é uma sinalização de que pretendo trazer de volta esse tema após 2022". As informações são da jornalista Camila Mattoso.

Leia mais: "Não tenho nenhum indício de fraude na eleição", diz Aécio sobre 2014

"Sou a favor do voto auditável como fui no passado, mas o presidente inviabilizou aprovarmos qualquer avanço agora", declarou o mineiro.

Saiba: Vice de Aécio contraria Bolsonaro sobre fraude: "Perdemos porque faltou voto"

Embora seu partido tivesse orientado uma votação contrária à medida, 14 deputados tucanos foram favoráveis. Outros 12 votaram de maneira contrária e 5 se ausentaram. Aécio declarou que a posição do partido foi equivocada e se absteve.


"A discussão se apequenou. Meu voto significa: nem a favor agora, já que significaria dar uma vitória a ele [Bolsonaro], e nem contra, como se as urnas não pudessem evoluir", explica o parlamentar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários