Jair Bolsonaro (sem partido)
Divulgação/Palácio do Planalto/Alan Santos/PR
Jair Bolsonaro (sem partido)

Em entrevista para uma rádio da Bahia nesta segunda-feira, 09, o  presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reconheceu a derrota do voto impresso, sua principal pauta na Câmara de Deputados nos últimos meses. Para ele, mesmo que o presidente da casa legislativa, Arthur Lira (PP-AL), leve a proposta para votação no plenário, como afirmou no fim de semana que faria, o projeto de lei não tem mais chance de ser aprovado .

Durante a entrevista, o ministro da Cidadania, João Roma, que estava ao lado de Bolsonaro, lembrou do anúncio de Lira, de que, mesmo após a derrota da proposta do voto impresso na comissão especial, levaria o projeto para votação no plenário . A ação não era esperada já que, a derrota na comissão especial deveria  "matar" a proposta e não levá-la para votação.

O presidente comentou a situação: "É, [Arthur Lira] vai [levar a proposta para o plenário], mas tivemos uma negociação antes, um acordo, vai ser derrotada a proposta. Porque o ministro Barroso apavorou alguns parlamentares. E tem parlamentar que deve alguma coisa na Justiça, deve no Supremo. Então o Barroso apavorou. Ele foi para dentro do Parlamento fazer reuniões com lideranças e, praticamente, exigindo que o Congresso não aprovasse o voto impresso".

- Com informações da revista Veja.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários