O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM) e o relator Renan Calheiros (MDB-AL) 01/06/2021
Leopoldo Silva / Leopoldo Silva/Agência Senado
O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM) e o relator Renan Calheiros (MDB-AL) 01/06/2021

A partir da semana que vem, os senadores da CPI da Covid começam uma operação para evitar que a Comissão perca o apoio popular conquistado nos últimos meses. Além disso, os parlamentares também pretendem intensificar as investigações sobre frentes recém-abertas e sobre as que ainda serão inauguradas. As informações são da Folha de S. Paulo .

Na tarde desta sexta-feira (16), os membros da CPI se reuniram virtualmente com senadores do Paraguai para aprofundar as investigações referentes à compra da vacina Covaxin . As negociações com o país também apresentam suspeitas que serão apuradas pela Comissão.

Segundo o jornal, após o encontro, a ideia é que os senadores brasileiros façam uma diligência em Assunção, capital do Paraguai , para analisar os documentos obtidos pelos parlamentares locais durante o recesso do Congresso, no qual não ocorrerão as oitivas.

Ainda de acordo com a Folha , o caso teve grande repercussão política no Paraguai, já que a indiana Bharat Biotech descumpriu o contrato que previa a entrega de dois milhões de doses do imunizante. A diretora-técnica da Precisa Medicamentos, intermediária na negociação entre a Bharat e o governo, chegou a usar o exemplo paraguaio para justificar que seria normal o pagamento antecipado pelo imunizante. A questão, porém, vem sendo bastante discutida no Brasil, uma vez que não está prevista em contrato.

Você viu?

Nete fim de semana, a Comissão deve realizar outra reunião virtual para detalhar os próximos passos e como as investigações continuarão.

Posteriormente, a CPI também pretende intensificar a frente de trabalho apurando perfis falsos nas redes sociais responsáveis por divulgar informações mentirosas. Os senadores querem saber se há relação direta com servidores do Palácio do Planalto.

Além disso, de acordo com o vice-presidente da Comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), os intermediários nas compras das vacinas também devem ser investigados durante o recesso.

Nesta sexta, a Folha divulgou um vídeo no qual o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello aparece negociando 30 milhões de doses de vacinas Coronavac com um grupo de intermediadores por quase o triplo do preço oferecido pelo Instituto Butantan .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários