Servidora do Ministério da Saúde, Regina Célia, depõe à CPI da Covid-19, nesta terça-feira (6)
reprodução/tv senado
Servidora do Ministério da Saúde, Regina Célia, depõe à CPI da Covid-19, nesta terça-feira (6)


A senadora Simonte Tebet (MDB-MS) afirmou, através de suas redes sociais, nesta terça-feira (6), que  o depoimento de Regina Célia Silva Oliveira, servidora pública do Ministério da Saúde, à Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) da Covid-19 será importante para ajudar a indentificar o possível esquema de corrupção no contrato de aquisição do imunizante Covaxin.

Segundo a senadora, a fala da depoente pode contribuir para o "quebra-cabeça" do esquema de corrupção na compra da vacina. Para a parlamentar está claro que houve um "esquema criminoso" na compra do imunizante. Esquema que Simone chamou de "vacinoduto" e "propinoduto".


A servidora pública, Regina Célia, segundo apotam as investigações da CPI, Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF) e o Tribunal de Contas da União (TCU), seria responsável por ter dado o aval para que o contrato fosse assinado mesmo com notificações do setor de importação de que haveria irregularidades e indícios de fraudes na compra da Covaxin.


O depoimento da servidora é um desdobramento da oitiva realizada com os irmãos Miranda. O deputado federal Luis Miranda e seu irmão, servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo, que falaram sobre a participação de Regina na compra do imunizante Covaxin.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários