Dominguetti na CPI da Covid
Divulgação/Agência Senado/Edilson Rodrigues
Dominguetti na CPI da Covid

Em mensagens registradas no celular do policial militar Luiz Paulo Dominguetti , golpistas envolvidos na negociação de vacinas com o governo revelam ter ouvido de Jar Bolsonaro que iria "comprar tudo". As informações são da coluna Radar, da revista Veja. 

A mensagem foi enviada por Renato, um interlocutor de Dominguetti no dia 16 de março. “Ontem o Amilton falou com Bolsonaro, ele falou que vai comprar tudo”, diz o Renato ao policial militar.

As condições em que a reunião para tratar da suposta compra de vacinas entre o reverendo Amilton e o presidente ocorreu ainda não estão claras, assim como quem é Renato, o interlocutor de Dominguetti.

Na última semana foi relvelado que o reverendo Amilton Gomes de Paula, teria sido autorizado pelo Ministério da Saúde a negociar a compra de vacinas. Em março, uma organização evangélica que articulou a aquisição de vacinas com o Ministério ofereceu imunizantes da AstraZeneca e da Johnson para prefeituras e governos estaduais junto à Davati Medical Supply.

Você viu?

Em carta encaminhada aos prefeitos e governadores pela Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah) — presidida pelo reverendo Amilton Gomes de Paula — a entidade oferece as doses no valor de US$ 11 a unidade, com prazo de entrega de até 25 dias. O valor seria 3 vezes maior que o fechado pelo Governo Federal para a mesma vacina da AstraZeneca com a Fiocruz, que foi de US$ 3,16, e o dobro do valor do Instituto Sérum, de US$ 5,25. 


Nas mensagens do  celular do policial, golpistas negociam de fato uma reunião com Bolsonaro e revelam receber informações do gabinete presidencial.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários