Carlos Wizard chegando no Senado Federal na última quarta-feira, 30
Divulgação/Agência Senado/Edilson Rodrigues
Carlos Wizard chegando no Senado Federal na última quarta-feira, 30

A CPI da Covid identificou, ao longo da investigação, uma conexão entre o empresário Carlos Wizard, apontado como integrante de um suposto gabinete paralelo no Palácio do Planalto, e Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos , que intermediou a compra da vacina indiana Covaxin no Brasil. Os dois tiveram sócios em comum em algumas de suas empresas.

Indagado sobre o assunto pelo relo relator Renan Calheiros (MDB-AL), Wizard não quis responder. A ligação entre os dois empresários abre uma frente de apuração para identificar se Wizard atuou em benefício da Precisa junto ao governo federal.

"Nosso cruzamento de informações revela que Sueli foi sócia de duas empresas das quais o senhor também participou, a empresa Editora Ensino Profissional e a Topper. Sueli foi sócia da 6M Participações, da qual é sócio Francisco Maximiano. O senhor confirma essas relações negociais?", indagou Renan.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários