Rosana Leite de Melo, nova secretária extraordinária de enfrentamento a Covid
Reprodução Marcos Maluf
Rosana Leite de Melo, nova secretária extraordinária de enfrentamento a Covid

Após a confusão com a nomeação da infectologista Luana Araújo, que acabou vetada para o cargo depois de ter seu nome anunciado, foi escolhida hoje a nova Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde,  Rosana Leite de Melo.

Médica, ela tem residência em cirurgia geral e é do Mato Grosso do Sul. Em suas redes sociais, ela já se disse "defensora da ciência" e declarou apoio à atuação política dos ex-ministros Sérgio Moro , da Justiça e Segurança Pública, e Luiz Henrique Mandetta , da Saúde, demitidos por divergências com o presidente.

A indicação anterior, de Luana Araújo , caiu por terra após serem reveladas declarações da infectologista contra o tratamento precoce e o uso de medicações como a cloroquina, procedimentos defendidos pelo presidente Bolsonaro e comprovadamente ineficazes contra a Covid-19.

Em um dos posts de Rosana Leite de Melo em suas redes sociais, compartilhado em abril de 2020, a secretária declara que “Sérgio Moro é realmente um gigante” e afirma querer ter “mais Moros no Brasil”. No mesmo período do ano passado, o símbolo maior da Operação Lava-Jato bateu de frente com Bolsonaro, denunciando "interferência política" na Polícia Federal.

Em 19 de abril do ano passado, Rosana Leite de Melo deu os parabéns às ações de Mandetta, que foi substituído na Saúde três dias antes da publicação da secretária nas redes sociais.

O ex-ministro se posicionou contra o uso da cloroquina e a favor do isolamento social, contrariando Bolsonaro. Em entrevista coletiva, ele orientou que a população ouvisse os governadores e não o presidente sobre as restrições de circulação, selando seu destino no governo.

Ainda em seu perfil, a nova secretária extraordinária declarou ser "a favor da ciência" , ao compartilhar frase de Galileu Galilei (1564-1642), celebrado como “pai do método científico e da ciência moderna”. Rosana Leite de Melo possui residência em cirurgia geral e em oncologia e faz parte do Conselho Regional de Medicina do Mato Grosso do Sul desde 2013. Ela apoiou as manifestações contra Dilma Rousseff (PT) e comandou, no governo de Michel Temer (MDB), a Coordenadora-Geral das Residências em Saúde do Ministério da Educação.

Você viu?

A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 foi criada em maio. O ministro Marcelo Queiroga chegou a anunciar que Luana Araújo comandaria a secretaria, mas ela deixou o cargo antes de ser nomeada oficialmente. Queiroga declarou à época que faltou "validação política" para concretizar a nomeação.

A nomeação de Melo foi publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (DOU) e é assinada pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos. Na terça-feira, já havia sido publicada uma portaria da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul ( UFMS ), onde Melo é professora, autorizando a cessão para o ministério.

Em depoimento à CPI da Covid , no início do mês, Luana Araújo disse que foi comunicada por Marcelo Queiroga que seu nome não seria aprovado. Uma semana depois, também à CPI, Queiroga disse que não houve veto formal à nomeação de Araújo e que a decisão foi sua:

"Os nomes são enviados à Casa Civil, à Secretaria de Governo. Não houve restrição. Mas nesse ínterim, apesar da qualificação (de Luana Araújo), (ela) começou a sofrer resistências, em face dos temas que são tratados aqui, das divergências na classe médica. E eu entendi que, naquele momento, não seria importante a presença dela naquele contexto. Resolvi não efetivar. É um ato da administração pública. Assim como o presidente pode me demitir", disse Queiroga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários