Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução
Jair Bolsonaro (sem partido)

Pressionado pela CPI da Covid, que investiga possíveis omissões do governo federal na pandemia, o presidente  Jair Bolsonaro voltou a atacar nesta segunda-feira o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), dizendo que a CPI deveria apurar desvio de recursos porque Renan é "especialista" nisso. Bolsonaro também fez uma comparação do trabalho dos parlamentares brasileiros com o Senado dos Estados Unidos.

"Estão acompanhando o Senado americano? Investigando origem do vírus, possíveis medicamentos para cura. Bem diferente do que está acontecendo aqui. O Renan falou claramente que não quer apurar desvio de recursos. Ele devia apurar, porque ele é especialista nisso, né?", disse Bolsonaro, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

Bolsonaro fez referência a uma declaração de Renan, em entrevista ao "Uol" no início de maio, quando afirmou que "essa CPI não é uma CPI para investigar desvios de recursos". O relator afirmou que a investigação sobre desvios poderá ser feita "se houver necessidade", mas que esse não é objetivo inicial da CPI. Renan responde a diversos inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito da Operação Lava-Jato.

No mês passado, o Senado americano aprovou uma lei que determina a desclassificação de relatórios de inteligência sobre a origem do novo coronavírus. O presidente Joe Biden tem pressionado agências de inteligência a reforçarem investigações sobre a origem do vírus.

Na mesma ocasião,  Bolsonaro também criticou o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), dizendo que ele tem "sede de poder".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários