Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e apontado como operador do caso das rachadinhas na Alerj
Reprodução
Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e apontado como operador do caso das rachadinhas na Alerj

Apontado como o operador de um suposto caso de "rachadinhas" no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) , o policial Fabrício Queiroz comentou sobre uma possível candidatura como deputado federal. Segundo ele, é uma "boa ideia".

“Obrigada por me informar sobre possível candidatura a dep federal (sic), pois nem eu mesmo sabia dessa pretensão. Mas, sabe, você me deu uma boa ideia”, disse à coluna de Juliana Dal Piva , do Uol.

É a primeira vez que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro responde à imprensa sem intermédio de seus advogados desde dezembro de 2018.

O ex-policial militar está em liberdade — após decisão concedida pelo (Superior Tribunal de Justiça) em março deste ano. Ele e a mulher foram presos no ano passado durante as investigações sobre um suposto caso de salários no antigo do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele passou um mês confinado em Bangu e oito meses em prisão domiciliar.

Queiroz tem feito acenos em suas redes sociais em defesas de pautas comuns ao presidente e a seus filhos Eduardo e Flávio, chegando a criticar medidas de distanciamento social  após se vacinar contra a Covid-19. "Lock down, jamais" (sic).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários